Polícia prende um dos suspeitos de matar frentista em posto de Cachoeiro

O frentista Reginaldo dos Santos Ramos foi assassinado em 15 de outubro de 2020, atingido por vários disparos de arma de fogo. O suspeito, identificado como Yuri Leal da Silva, de 20 anos, foi localizado em Nova Campinas, Duque de Caxias, no Rio de Janeiro

Publicado em 21/01/2021 às 10h12
Atualizado em 21/01/2021 às 12h32
Reginaldo dos Santos Ramos, de 36 anos, foi atingido por vários disparos
O frentista Reginaldo dos Santos Ramos foi assassinado com vários tiros em Cachoeiro. Crédito: Arquivo pessoal

A Polícia Civil do Espírito Santo, com apoio da PC do Rio de Janeiro, prendeu um dos suspeitos de envolvimento na morte de um funcionário de um posto de combustíveis, no município da Região Sul do Espírito Santo, identificado como Reginaldo dos Santos Ramos, de 36 anos. O frentista foi assassinado no dia 15 de outubro de 2020 após ser atingido por vários disparos de arma de fogo. O suspeito foi identificado como Yuri Leal da Silva, de 20 anos.

A prisão foi efetuada pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cachoeiro de Itapemirim, com apoio da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF/PCERJ). De acordo com informações da Polícia Civil capixaba, o suspeito foi localizado em Nova Campinas, Duque de Caxias, no Estado do Rio de Janeiro, durante diligências da Operação Estado Presente, deflagrada no Sul do Estado, nesta quarta-feira (20).

De acordo com informações da Polícia Civil do Rio de Janeiro, o suspeito preso é Yuri Leal da Silva, de 20 anos, que foi detido no bairro Parque Paulista, em Duque de Caxias. Contra ele foi cumprido mandado de prisão temporária, expedido pela Justiça, pelo crime de homicídio qualificado.

Segundo o titular da DHPP de Cachoeiro, o delegado Felipe Vivas, cinco dias após o crime foi descoberto que o suspeito fugiu para o município de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. O preso possui familiares na cidade e levou o veículo que foi utilizado no roubo ao motorista de aplicativo. 

“Logo após o crime, no dia 16, esse individuo já transacionou esse carro para se desvencilhar e não ser identificado. Ele vendeu o veículo para um familiar, mas após a imagem do carro ser veiculada na TV Gazeta, ele buscou apoio aos parentes no Rio e se refugiou. O carro foi reconhecido por testemunhas”, disse o delegado.

Ainda de acordo com o delegado,  é apurado se o detido é o autor dos disparos e qual a motivação do crime. Vivas analisa se o crime foi um latrocínio (roubo seguido de morte) ou um homicídio. Outros dois suspeitos são investigados no assassinato e não foram presos.

O CRIME

Um funcionário de um posto de combustíveis, em Cachoeiro de Itapemirim, na Região Sul do Espírito Santo, identificado como Reginaldo dos Santos Ramos, de 36 anos, morreu na madrugada de 15 de outubro do ano passado, após ser atingido por vários disparos. Ele estava trabalhando, quando um homem chegou e atirou em sua direção.

O crime foi registrado por câmeras de segurança. No vídeo, é possível ver quando um homem sai de um carro, com uma arma na mão, vai até o frentista, que entrega algo que estava em seu bolso, em seguida, atira pelo menos cinco vezes. Tudo aconteceu por volta de 2h45 e a ação levou cerca de 30 segundos.

Ainda segundo informações do proprietário, Reginaldo trabalhava no posto há três anos e, antes disso, já havia trabalhado no local, mas saiu por um período, quando atuou como agente penitenciário.

Atualização

21 de Janeiro de 2021 às 12:32

Na primeira versão desta matéria, não constava o nome de Yuri Leal da Silva, de 20 anos, preso por suspeita de envolvimento na morte do frentista Reginaldo dos Santos Ramos, de 36 anos, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, em outubro de 2020. No entanto, após a publicação desta matéria, a Polícia Civil do Rio de Janeiro – que deu apoio à Polícia Civil do Espírito Santo na ação que resultou na prisão de Yuri – informou à reportagem de A Gazeta a identificação do jovem. A informação foi inserida no texto.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.