ASSINE

PM prende suspeitos após tiroteio em Ulisses Guimarães, Vila Velha

Segundo a Polícia Militar, um dos detidos é apontado como chefe do tráfico de drogas no bairro. Três pistolas foram apreendidas no local

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 19/02/2021 às 18h44
Atualizado em 19/02/2021 às 20h39
Em Vila Velha
Tiroteio é registrado no bairro Ulisses Guimarães. Crédito: Internauta

Após receber denúncias de que traficantes estariam realizando um tiroteio no bairro Ulisses Guimarães, em Vila Velha, na tarde desta sexta-feira (19), a Polícia Militar prendeu um homem suspeito de ser um dos chefes do tráfico de drogas do bairro, cujo nome é João Thales de Jesus Cardoso, de 22 anos, vulgo 'Talibã'.

Além dele, mais três pessoas, incluindo Renan de Jesus Cardoso, de 29 anos - irmão de 'Talibã' - foram detidas e três pistolas foram apreendidas. Os demais presos foram: Carlos Eduardo de Oliveira Alves, de 19 anos, de Morada de Laranjeiras, na Serra, e José Santos Batista Gomes, de 19 anos, de Gurigica, em Vitória. Inicialmente, a PM informou que cinco suspeitos haviam sido presos, mas durante a coletiva de imprensa, realizada à noite, a polícia corrigiu a informação e afirmou que foram apenas quatro.

Com relação ao 'Talibã', a PM informou que ele já tinha passagem policial por tráfico de drogas, homicídio e porte ilegal de armas, sendo apontado como autor de um homicídio que aconteceu em janeiro, no mesmo bairro de Vila Velha. Contra ele constavam dois mandados de prisão, um por roubo e outro por homicídio.

Segundo a PM, os militares, durante a ação de hoje (19), foram recebidos com disparos, mas conseguiram deter os suspeitos. Os quatro presos e o material apreendido foram levados para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP).

Em coletiva de imprensa, a PM, por meio do subcomandante da 13ª Companhia da Polícia Militar, o Capitão Cezar, informou que a polícia desencadeou a ação por conta dos disparos que ocorreram no bairro por volta das 15h desta sexta-feira (19). "Chegando lá, a equipe se deparou com um indivíduo correndo com a arma na mão. O primeiro detido foi ele, o Renan, que é irmão do João Thales 'Talibã', o qual tem um histórico criminal bem extenso, causando desequilíbrio na região por conta da disputa do tráfico de drogas. 'Talibã' é bem conhecido pela prática de outros crimes e há algum tempo já vem promovendo tiroteios. Então intensificamos o patrulhamento na região e hoje conseguimos detê-lo", disse.

Os agentes também viram os outros homens pulando muros na região e foram atrás, conseguindo prender o apontado como chefe do tráfico dentro de uma casa no bairro Ulisses Guimarães, além dos demais suspeitos.

"O 'Talibã' é nativo do bairro e por algum motivo perdeu aquele espaço na disputa do tráfico de drogas e está tentando reaver. Esta prisão, como a Polícia Civil comentou, foi um sucesso. Estamos apostando na estabilidade da região de agora em diante, já que ele trazia terror para a comunidade. O 'Talibã' e o irmão já eram investigados pela Polícia Civil", disse.

Também segundo o Capitão Cezar, o suspeito João Thales 'Talibã' queria retomar o controle de uma área no bairro Ulisses Guimarães, chamada Beco,  coordenando os ataques no local. 

"Os suspeitos estavam tentando retomar alguns pontos de tráfico. Eles atuam juntos. O que desencadeou o episódio de hoje já vem acontecendo há alguns dias. Ontem (18), eles estiveram no Beco para tomar o espaço que ocupavam e hoje foram ouvidos disparos, que chamaram atenção das polícias. Os suspeitos tiveram uma reação inicial, com o Renan efetuando disparos contra os policiais, mas nesta ação não houve ninguém ferido ", afirmou a autoridade policial.

Atualização

19 de Fevereiro de 2021 às 20:32

Inicialmente, a PM informou que cinco suspeitos haviam sido presos, mas durante a coletiva de imprensa, realizada na noite desta sexta-feira (19), a polícia corrigiu a informação e afirmou que foram apenas quatro. O texto e o título foram alterados.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.