ASSINE
Oferecimento:
Modo de Visualização:

Motorista de aplicativo desaparece enquanto fazia corridas por Guarapari

Amarildo Amaro Freire, de 57 anos, fez o último contato com a família por volta das 10h desta segunda-feira (22) e, desde então, não se tem informações sobre o paradeiro dele

Publicado em 23/03/2021 às 10h33
O motorista de aplicativo Amarildo Amaro Freire, de 57 anos, fez o último contato com a família por volta de 10h desta segunda-feira (22)
O motorista de aplicativo Amarildo Amaro Freire, de 57 anos, fez o último contato com a família por volta de 10h desta segunda-feira (22). Crédito: Divulgação

Um motorista de aplicativo de 57 anos está desaparecido desde a manhã desta segunda-feira (22), quando saiu para fazer corridas no município de Guarapari, no litoral Sul do Estado. Amarildo Amaro Freire fez o último contato com a família por volta das 10h e, desde então, não se tem informações sobre o paradeiro dele. Ele trabalha em um veículo Fiat Linea, cor branca pérola, de placas OYH-1C96, que, segundo a filha, Vanessa Moreira Freire Coelho, foi encontrado na manhã desta terça-feira (23), em Guarapari. A polícia confirmou que o carro foi localizado. 

Vanessa contou que o pai mora no distrito de Itaoca, em Itapemirim, mas faz as corridas em Guarapari. Ela conta que o pai saiu para trabalhar na manhã desta segunda (22), por volta das 8h, e passou pela casa dela antes de iniciar as viagens.

“Eu resido em Piúma. Ele passou na minha casa e foi trabalhar. Disse que se o movimento estivesse fraco, logo cedo ele voltaria para casa”, contou.

Ainda segundo a filha, Amarildo fez contato com a companheira por volta das 10h, dizendo que o movimento de corridas estava baixo e que ele voltaria para casa. Mas antes faria uma corrida para prover pelo menos o dinheiro do combustível. Este foi o último contato recebido pelos familiares.

“Quando foi às 10h, ele entrou em contato com a companheira dele avisando que estava retornando, que o movimento estava fraco, e que só ia fazer mais uma corrida, para fazer o dinheiro da gasolina e voltar. Depois desse contato, a gente não conseguiu mais falar com ele. Não tem localização, telefone só fica na caixa postal”, disse.

A filha conta ainda que ainda na noite desta segunda fez buscas pelo pai em Guarapari e procurou a polícia, que disse, segundo ela, ser possível iniciar as buscas somente 24 horas após o desaparecimento.

“Nós já acionamos a Polícia Militar da Região Sul e da Grande Vitória, já entramos em contato com a Central do Uber, mas eles só repassam informações para a polícia. Ontem (22) eu peguei meu carro particular com meu marido, fomos até Guarapari, procuramos em hospitais, fomos na Polícia Militar, mas disseram que só dariam início às buscas após 24 horas da pessoa desaparecida”, relatou.

Quem tiver informações sobre Amarildo pode entrar em contato pelos telefones 28 99942-5200 (Vanessa) e 27 99762-1797 (Carlos, irmão de Amarildo).

A reportagem entrou em contato com as polícias Civil e Militar e também com a Uber para informações sobre as buscas ao Amarildo. 

O QUE DIZ A PM

A Polícia Militar informou, por nota, que o veículo foi localizado no bairro São Gabriel, em Guarapari, na manhã desta terça-feira (23), e que a ocorrência está em andamento.

O QUE DIZ A PC

Já a Polícia Civil disse que a Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Guarapari foi informada sobre o desaparecimento do motorista de aplicativo na manhã de hoje (22) e já iniciou diligências para a apuração do fato e localização do desaparecido, e que ele pode ter sido vítima de uma quadrilha que atua em Guarapari.

"A linha de investigação inicial indica que o motorista pode ter sido vítima de um grupo criminoso especializado em roubos de veículos de transporte por aplicativo, que já fez outras vítimas no município e é alvo de investigação conduzida pelo Deic de Guarapari. Diligências estão em andamento neste momento, com o objetivo de localizar a vítima", informou, em nota.  A PC pede a colaboração de informações que possam levar ao encontro do motorista pelo Disque-Denúncia 181.

O QUE DIZ A UBER

A Uber informou, também por nota, que "está à disposição das autoridades para colaborar com as investigações sobre o desaparecimento do motorista parceiro Amarildo Amaro Freire, na forma da lei".

A Gazeta integra o

Saiba mais
Guarapari Itapemirim desaparecidos Motorista de Aplicativo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.