ASSINE

Moradores protestam após morte de rapaz em confronto com a PM na Serra

Revoltados, os manifestantes colocaram fogo em pneus e outros objetos para fechar as ruas do bairro nesta sexta-feira (7)

Publicado em 07/05/2021 às 12h33
Atualizado em 07/05/2021 às 16h00
Moradores protestam após morte de morador em Cidade Pomar, na Serra
Policiais acabaram com protesto feito por moradores após morte de rapaz em Cidade Pomar, na Serra. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Moradores do bairro Cidade Pomar, na Serra, fizeram um protesto na manhã desta sexta-feira (7) pedindo justiça para a morte de um rapaz identificado como Vanderson Araújo, 21 anos. Revoltados, os manifestantes colocaram fogo em pneus e outros objetos para fechar as ruas do bairro. O comércio do bairro amanheceu com as portas fechadas.

No local, moradores falaram para a reportagem que o comércio não abriu em homenagem ao rapaz, que era querido no bairro. Já a Polícia Militar informou que foi um toque de recolher imposto por criminosos da região. Por volta das 12h, policiais militares foram ao local para dispersar o protesto dos moradores e liberar as vias do bairro. O Corpo de Bombeiros também foi ao local para acabar com o fogo.

Por volta das 14h, o protesto havia terminado e as ruas do bairro Cidade Pomar já estavam liberadas. No entanto, a presença da PM seguia reforçada na região. Os policiais militares também fizeram buscas em áreas de vegetação, mas não localizaram nenhum suspeito ou material ilícito.

VERSÃO DA PM

Segundo a Polícia Militar informou à reportagem da TV Gazeta, Vanderson estava em uma moto por volta de 1h da madrugada desta sexta, junto com a namorada, uma adolescente de 14 anos, quando PMs, em ronda pelo bairro, suspeitaram da forma como ele estava andando com a moto, momento em que os policiais deram voz de parada para o rapaz, que teria desobedecido.

Ainda de acordo com a PM, começou uma perseguição e houve uma batida entre a viatura dos policiais e a moto que era conduzida por Vanderson. Segundo a PM, neste momento, Vanderson, que estaria armado, teria se levantado e feito menção de atirar contra os policiais. Com essa reação, um policial atirou e acabou baleando Vanderson. Ele chegou a ser socorrido pelos policiais, mas não resistiu e morreu.

Segundo o capitão Tales, da PM, Vanderson tinha passagem na polícia por tráfico de drogas e também pelo crime de receptação.

FAMÍLIA E MORADORES NEGAM VERSÃO DA PM

No bairro, moradores de Cidade Pomar negam a versão da PM de que Vanderson estaria armado. Segundo algumas pessoas contaram para a reportagem da TV Gazeta, o rapaz era padeiro, estava trabalhando atualmente e não tinha envolvimento com crimes. "Ele não estava armado, ele trabalhava na padaria com a mãe dele, nunca teve atrito com ninguém", contou uma moradora, que não quis se identificar.

Moradores protestam após morte de morador em Cidade Pomar, na Serra
Moradores protestam após morte de morador em Cidade Pomar, na Serra. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Um familiar de Vanderson, que preferiu não ser identificado, garantiu que não houve pedido de parada. "Os policiais viram eles, não abordaram, não ligaram a sirene, só jogaram o carro em cima. Ele e a namorada caíram no chão. Ela garantiu que ele não estava armado e que não deu fuga. Tenho certeza que ele não ia colocar a vida dele e da namorada em risco", contou.

"No passado, ele teve algumas passagens (pela polícia), mas mudou de vida. Ele estava trabalhando junto com a família na padaria. Era um menino bom e honesto. Agora, o que nós esperamos é justiça. Isso não pode ser mais um crime que acontece e fica impune. Queremos justiça, porque foi uma bruta de uma covardia o que fizeram com ele", afirmou.

Atualização

7 de Maio de 2021 às 15:56

Parente informou a versão da família sobre a morte de Vanderson. O texto foi atualizado.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.