Homem que atirou em frentista em Cachoeiro de Itapemirim é preso

Vítima, Reginaldo dos Santos Ramos, de 36 anos, morreu na madrugada de 15 de outubro do ano passado, após ser atingido por vários disparos enquanto trabalhava em posto de combustíveis

Cachoeiro de Itapemirim
Publicado em 22/01/2021 às 20h17
O frentista Reginaldo dos Santos Ramos foi assassinado com vários tiros em Cachoeiro
O frentista Reginaldo dos Santos Ramos foi assassinado com vários tiros em Cachoeiro. Crédito: Arquivo pessoal

A Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira (22) mais um suspeito de ter participado do assassinato do frentista Reginaldo dos Santos Ramos, de 36 anos, no dia 15 de outubro de 2020, no bairro Guandu, em Cachoeiro de Itapemirim. Nesta quinta-feira (21), outro suspeito, identificado como Yuri Leal da Silva, de 20 anos, foi localizado em Nova Campinas, Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

Segundo o delegado Felipe Vivas, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) de Cachoeiro de Itapemirim, o suspeito, identificado por L. S. J., de 22 anos, foi o executor dos disparos que mataram o frentista.

O preso sofreu um acidente de moto no dia 26 de dezembro de 2020 e, segundo o delegado, ao ser interrogado, diz que não se recorda do crime.

O suspeito foi transferido para o Centro de Detenção Provisória de Cachoeiro de Itapemirim e ficará à disposição da Justiça. Ainda de acordo com o delegado, o preso no Estado do Rio de Janeiro confessou participação no crime, sendo motorista do veículo.

Vivas também confirmou que foi decretada a prisão temporária do terceiro indivíduo envolvido no crime.

O CASO

Reginaldo dos Santos Ramos, de 36 anos, morreu na madrugada de 15 de outubro do ano passado, após ser atingido por vários disparos. Ele estava trabalhando, quando um homem chegou e atirou em sua direção.

O crime foi registrado por câmeras de segurança. No vídeo, é possível ver quando um homem sai de um carro, com uma arma na mão, vai até o frentista, que entrega algo que estava em seu bolso, em seguida, atira pelo menos cinco vezes. Tudo aconteceu por volta de 2h45 e a ação levou cerca de 30 segundos.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.