ASSINE

Estudante de Medicina matou os pais a facadas e ligou para parente em Itapuã

De acordo com a perícia, a mãe foi encontrada na cama. Ela levou as primeiras facadas enquanto dormia. Já o pai tentou correr para o banheiro, mas também levou várias facadas e morreu

Publicado em 04/08/2021 às 13h15
Atualizado em 04/08/2021 às 18h30
Guilherme Heringer Cesar é suspeito de matar os pais e depois tirar a própria vida em Vila Velha
Guilherme Heringer Cesar  matou os pais e depois tirar a própria vida em Vila Velha. Crédito: Reprodução | Instagram @guiheringerc | TV Gazeta

A perícia da Polícia Civil constatou que o médico urologista Paulo Oliveira Cesar, de 68 anos, e sua esposa, Raquel Heringer Cesar, de 61, foram mortos a facadas dentro do apartamento onde moravam, no bairro Itapuã, em Vila Velha, na madrugada desta quarta-feira (4).

Segundo a Polícia Civil, o assassino foi o filho do casal, de 22 anos, o estudante de Medicina Guilherme Heringer Cesar. Guilherme tirou a própria vida após o crime. Além de médico, Paulo também atuava como pastor em uma igreja de Vila Velha.

A reportagem da TV Gazeta apurou que a polícia ficou cerca de duas horas fazendo a perícia no apartamento. De acordo com a perícia, a mãe foi encontrada na cama. Ela levou as primeiras facadas enquanto dormia. Já o pai tentou correr para o banheiro, mas também levou várias facadas e morreu.

Depois disso, Guilherme ligou para um parente, contou o que fez e disse que tiraria a própria vida. Ainda segundo a polícia, a faca utilizada no crime e um computador do estudante foram apreendidos.

Na tarde desta quarta-feira, um familiar falou com a reportagem que Guilherme estava passando por sérios distúrbios mentais nesta pandemia e em tratamento com profissionais qualificados. A familiar pediu ainda para que todos respeitem esse momento de dor que estão vivendo.

A Polícia Civil informou que o caso foi registrado como duplo homicídio com uso de arma branca. Segundo informações apuradas por policiais civis do Departamento Especializado de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), o suspeito, filho do casal, cometeu suicídio logo após o crime.

Os corpos foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para serem liberados para os familiares e para ser feito o exame cadavérico. A arma utilizada no crime foi apreendida e encaminhada à perícia.

A PC também afirmou que familiares estiveram no DHPP e prestaram depoimento. "O procedimento será encaminhado para a Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), já que uma das vítimas era do sexo feminino", esclareceu.

Atualização

4 de Agosto de 2021 às 18:30

A Polícia Civil enviou nova nota sobre o caso. O texto foi atualizado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.