ASSINE

Operação paralisa empresa suspeita de pirâmide financeira no Sul do ES

Companhia ainda é suspeita de realizar a venda irregular de consórcios e também de oferecer opções de investimentos financeiros com ganhos acima do valor de mercado. Duas pessoas foram presas por estarem com armas de fogo irregulares

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 09/06/2021 às 10h08
A empresa ainda é suspeita de realizar a venda irregular de consórcios e também de oferecer opções de investimentos financeiros
Operação no Sul do ES desarticula empresa suspeita de praticar crime de pirâmide financeira. Crédito: Maíra Brito/TV Gazeta Sul

A Stratton Oakmont Bussiness, empresa de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, foi alvo de uma operação do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), na manhã desta quarta-feira (09), por suspeita de praticar crime de pirâmide financeira e de realizar outras irregularidades. A operação chamada “Lobo de Wall Street” é realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) com a Polícia Civil.

Segundo o MPES, a empresa ainda é suspeita de realizar a venda irregular de consórcios, tornando-os opções de investimentos financeiros, com ganhos não sustentáveis com retorno bem acima do praticado pelo mercado. De acordo com as autoridades, existe indícios de crime contra a economia popular.  (Veja o posicionamento da empresa mais abaixo.)

Nesta manhã (09), foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão deferidos pela 4ª Vara Criminal da Justiça Estadual de Cachoeiro nas residências e endereço comercial dos investigados, com apreensão de computadores, notebooks, celulares e documentação que foram encaminhados para o Gaeco. 

O MPES divulgou que foi apreendida uma grande quantidade de dinheiro em espécie em um dos alvos da busca e apreensão. Além disso, duas pessoas foram presas em flagrante, por porte ilegal de arma de fogo, e conduzidas para a delegacia.

Participaram da investigação promotores de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Sul), delegados de Polícia Civil de Cachoeiro, policiais civis e policiais militares do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES.

A empresa ainda é suspeita de realizar a venda irregular de consórcios e também de oferecer opções de investimentos financeiros
Operação no Sul do ES desarticula empresa suspeita de praticar crime de pirâmide financeira. Crédito: Maíra Brito/TV Gazeta Sul

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.