ASSINE

Entenda o que muda com as novas regras do cheque especial

A partir de janeiro, juros será de 8% ao mês e alguns usuários terão que pagar uma taxa mensal para usá-lo

Publicado em 29/11/2019 às 19h17
Dinheiro. Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Dinheiro. Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Banco Central (BC) anunciou na última quinta-feira (29) que os bancos terão um limite de juros para cobrar no crédito do cheque especial. Ficou definido que a partir do dia 6 de janeiro do próximo ano, as instituições bancárias poderão cobrar, no máximo, 8% ao mês, ou 151,8% ao ano, dos valores usados nesta condição de empréstimo automático.

Além de limitar a cobrança de juros, o BC também estipulou que pessoas com mais R$ 500 de limite no cheque especial vão pagar uma taxa mensal para ter acesso ao empréstimo automático. De acordo com a instituição, em todo o país, 81 milhões de clientes bancários usam o cheque especial. Desse total, 19 milhões estão dentro do limite de R$ 500 e não vão pagar taxa mensal para ter acesso a esse crédito. Confira o que muda com as novas definições do Banco Central!

VEJA O QUE MUDA

Qual a taxa de juros cobrada no cheque especial?

Em outubro deste ano, os juros do cheque especial ficaram, em média, em 305,9% ao ano, ou 12,38% ao mês, de acordo com o Banco Central. Hoje, os bancos podem cobrar o quanto quiserem de juros pelo serviço.

Qual será a nova taxa de juros?

A partir de 2020, os juros cobrados para quem usar o crédito automático vai ter limite 8% ao mês (151,8% ao ano).

Quando a mudança entra em vigor?

A partir do dia 06 de janeiro de 2020.

Os bancos vão cobrar taxas pelo uso do cheque especial?

O Banco Central autorizou as instituições bancárias a cobrarem uma tarifa mensal de todos os cliente que tenham o limite disponível do cheque especial superior a R$ 500, independentemente se estiverem usando ou não.

De quanto será essa tarifa mensal?

De acordo com o BC, será de 0,25% do valor o valor que exceder R$ 500.

Quando a cobrança começa?

Para novos clientes a cobrança de 0,25% começa a partir de 06 de janeiro de 2020. Para quem já tem limite aprovado, a nova regra só começa a valer em 1º de junho do próximo ano.

Posso pedir para reduzir o meu limite do cheque especial?

Sim. Os clientes podem pedir a qualquer momento para tirar ou baixar o limite dessa modalidade de crédito.

Os bancos poderão aumentar o limite do cheque especial sem me consultar?

Não. Eles precisam ter autorização do consumidor, diferentes do que acontece hoje.

A Gazeta integra o

Saiba mais
dividas economia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.