ASSINE

Aprenda com a xepa do 'BBB' a driblar os preços altos dos alimentos

O BBB está cheio de dicas de economia doméstica que podem ser muito úteis para economizar nas compras; economistas orientam sobre como fazer compras e aproveitar o melhor do mercado sem pesar no bolso

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 24/03/2021 às 09h24
Atualizado em 24/03/2021 às 09h25
Carla Diaz e Arthur Picoli fazem compras da Xepa, no BBB21
Carla Diaz e Arthur Picoli fazem compras da Xepa, no BBB21. Crédito: GShow/Globo/Reprodução

Se você acompanha o Big Brother Brasil deve saber que uma das razões pelas quais os brothers e sisters mais brigam é a comida. Isso porque a alimentação dos participantes é dividida entre dois grupos: o VIP, que tem uma variedade de alimentos, e a Xepa, onde os preços altos dos alimentos limitam as opções dos participantes.

O capixaba Arthur Picoli está na xepa há cinco semanas e tem reclamado bastante da falta de algumas opções na geladeira. A namoradora dele, Carla Diaz ▬ eliminada na última terça-feira (23) ▬ era uma das mais experientes em fazer as aquisições para evitar despensa vazia.

Fora do reality, o alto custo da comida também é a realidade de muitos capixabas e brasileiros que já estão há quase um ano sentindo no bolso um aumento generalizado nos gastos com o mercado.

A crise provocada pelo novo coronavírus continua afetando o preço dos alimentos. Arroz, carne, feijão, entre outros produtos ficaram mais caros. Para quem precisa se organizar, o BBB está cheio de dicas de economia doméstica que podem ser muito úteis para proteger o bolso.

A diferença é que lá no programa global os confinados fazem tarefas simples no dia a dia, como postar fotos nas redes, para ganhar estalecas (moeda digital) ▬ que não estão pareadas com o dinheiro brasileiro. Já na vida real, não é tão simples conquistar uma renda.

O economista Antonio Marcus Machado aconselha que, assim como no reality, as compras de mercado devem ser feitas semanalmente. Para ele, essa é a melhor maneira de economizar, já que muitos produtos como frutas, verduras e carnes, costumam ter descontos no preço que variam de semana para semana, além de reduzir desperdícios.

Carla e Juliette fazem as compras da Xepa no Big Brother Brasil.
Carla e Juliette fazem as compras da Xepa no Big Brother Brasil. Crédito: Gshow/ Reprodução

“Uma compra grande, feita para durar o mês todo, gera desperdício. Em vez de economizar, você compra mais do que o necessário. Comprando por semana, se tem um planejamento do que vai ser consumido naquele período."

Para a economista doméstico do Incaper, Ana Paula Pereira de Castro, optar por mercadorias locais é uma ótima oportunidade de comprar produtos mais baratos e saudáveis. Diferente dos brothers que só podem fazer o mercado em um só lugar, o brasileiro tem muitas opções, por isso é preciso escolher direito.

No programa, os participantes precisam se organizar para racionar a comida e optar por coisas mais baratas no mercado. Por isso, reunimos as dicas dos economistas para uma compra BBB: boa, bem nutritiva e barata.

XEPA NA VIDA REAL

Substitutos para o arroz

Fiuk e Juliette brigam por cuscuz no BBB.
Fiuk e Juliette brigam por cuscuz no BBB. Crédito: Gshow/ Reprodução

Fiuk e Juliette protagonizaram o debate sobre o cuscuz. A advogada defendeu a importância que o alimento tem na mesa de muitos brasileiros. E ela não estava errada em ressaltar as maravilhas desse produto.

O cuscuz, assim como o milho, a canjica, e o fubá, são alimentos típicos da culinária brasileira e que, por ser nutritivo, podem ser uma ótima opção para quem quer substituir o arroz. Um pacote de 500 gramas custa por volta de R$ 1,59 a R$ 3 dependendo da marca. Mas o arroz pode ter uma rentabilidade maior. É preciso avaliar se dá para trocar.

Produtos sazonais

As frutas oferecidas no programa costumam seguir o que é mais produzido na estação. E essa é uma dica valiosa para quem quer economizar, já que tendem a ficar mais baratas. 

Outra dica é ficar atento ao que é produzido na sua região, e procurar comprar direto com o produtor.  Eles costumam fornecer alimentos bem mais baratos do que nos mercados.

No BBB, os participantes sempre conseguem comprar uma laranja para adoçar o dia e ter uma vitamina C. Mas aqui fora existem outras opções. Agora no outono, entre as opções são abacate, kiwi, pêssego, romã, entre outros.

Comprar em um mercado só

No programa, os brothers só têm uma opção de mercado. Mas essa é, na verdade, a melhor maneira de se fazer compras. É costume do brasileiro pesquisar os preços e ir em vários estabelecimentos procurando os produtos mais baratos. No entanto, isso pode ser um desperdício de tempo e de dinheiro, para quem vai de carro ou ônibus, e resultar em nenhuma economia.

Carnes de segunda

As carnes de “segunda” são a principal escolha quando o orçamento aperta, mas nem sempre elas valem mais a pena. Algumas opções podem acabar saindo mais caras, já que algumas peças podem demorar para cozinhar e gastar mais gás de cozinha.

Para o economista Antonio Marcus Machado, o consumidor pode acabar sem percebendo gastando mais. "É uma economia que não gera saúde", afirma.

Trocar carne por ovo?

Arthur e Rodolffo fantasiados do monstro da semana, no Big Brother Brasil.
Arthur e Rodolffo fantasiados do monstro da semana, no Big Brother Brasil. Crédito: Gshow/ Reprodução

O ovo é queridinho dentro e fora do BBB. É um ótimo substituto para a carne, tanto em nutrientes quanto em versatilidade. Além de ser barato, ele pode ser combinado de várias maneiras e ser servido em qualquer refeição.

Pão é insubstituível?

O pão no café da manhã é quase regra para o brasileiro. Mas esse produto também está ficando mais caro, por isso é preciso pensar em alternativas.

Uma opção é substituir por frutas, como a banana da terra cozida. E para quem não abre mão, o jeito é deixar de lado o francês e optar pelo de forma, que é mais barato e costuma durar mais.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.