ASSINE

Vila Velha passa Serra e é a cidade com mais casos de Covid-19 do ES

Município era o segundo no ranking geral há meses, mas assumiu a triste liderança nesta segunda-feira (17); infecções equivalem a quase 17% da população

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 17/01/2022 às 20h43

Nesta segunda-feira (17), Vila Velha se tornou a cidade capixaba com mais casos confirmados do coronavírus desde o início da pandemia: 84.805. Até então, por vários meses, o posto era ocupado por Serra, que nesta data chegou a 84.313 infecções – quase 500 a menos que o município canela-verde.

De acordo com os dados atualizados no Painel Covid-19, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), é como se praticamente 17% da população de Vila Velha já tivesse contraído a doença. No entanto, vale esclarecer que uma pessoa pode ter testado positivo mais de uma vez ao longo da pandemia.

2.119 casos

É a quantidade de infecções confirmadas em Vila Velha em 24 horas

A mudança no ranking por cidades acontece no mesmo dia em que o Espírito Santo registrou um novo recorde de casos confirmados: foram mais de 11 mil em apenas 24 horas. O número é cerca de 65% maior que o recorde anterior, registrado há exatamente uma semana, de quase 7 mil infecções.

Este vídeo pode te interessar

Na lista dos dez bairros com mais registros de contaminações desde o início da pandemia, Vila Velha possui três localidades: Praia da Costa em segundo lugar (com 9.981 casos), Itapuã em quinto (5.706) e Praia de Itaparica em sexto (5.687). A liderança fica com Jardim Camburi (12.150), em Vitória.

VILA VELHA TAMBÉM LIDERA NAS MORTES

A cidade de Vila Velha também é a que mais perdeu vidas para a pandemia em território capixaba, com 1.841 mortes. Ou seja, responde por quase 14% de todas as acumuladas pelo Estado, em um total de 13.379. Na segunda posição deste indicador também aparece a Serra, com 1.616 óbitos.

O QUE DIZ O MUNICÍPIO

Acionada pela reportagem, a Prefeitura de Vila Velha informou que o crescimento de casos positivos da Covid-19 não é um fato isolado da cidade e que, além da repercussão das festas de final de ano e da variante Ômicron, o município teve um aumento na testagem, com a oferta de 1,5 mil testes por dia, em média.

Para combater a pandemia, a administração municipal garantiu que ampliou os postos de vacinação e o número de testes do tipo PCR e antígeno, a fim de identificar as pessoas contaminas, permitir o isolamento delas e, assim, realizar o rompimento da cadeia de transmissão do coronavírus.

"Enfatizamos as recomendações de usar máscara, higienizar as mãos com álcool em gel, evitar aglomerações, testar o máximo possível e manter o esquema vacinal em dia", concluiu, em nota. Nesta segunda-feira, Vila Velha possui mais de 40 mil pessoas com o esquema vacinal em atraso.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.