ASSINE

Vídeo: comércio é invadido por "onda" e homem é arrastado em Cachoeiro

A "onda" foi causada por um caminhão que passou na Rua Etelvina Vivácqua enquanto a via estava alagada. Comerciante relata o drama que viveu

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 18/02/2021 às 12h10
A “onda” foi causada por um caminhão que passou em alta velocidade na rua Etelvina Vivácqua enquanto estava alagada
Comércio é invadido por "onda" e homem é arrastado durante chuva em Cachoeiro. Crédito: Câmera de segurança

Moradores e comerciantes da Rua Etelvina Vivácqua, no bairro Nova Brasília, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, ainda não esqueceram o que aconteceu na última segunda-feira (15). Além da água da chuva, que invadiu casas e comércio, um caminhão passou e gerou uma “onda” que arrastou um homem e objetos.

Vídeos registrados por câmeras de segurança mostram a força com que a água invade o comércio da Jucineia Stulzer. Ela, que aparece de blusa vermelha no vídeo, conta que já havia perdido alguns itens por conta da água que tinha entrado, mas depois que o caminhão passou, o prejuízo foi bem maior.

“Já tinha perdido algumas coisas porque mesmo com a comporta, a água entra, mas quando o caminhão passou, jogou um rio e perdi ainda mais. Quebrou muita coisa com a força da água. O prejuízo foi bem maior por causa do caminhão”, explicou a comerciante.

Além do prejuízo material, Jucineia disse que a força da água foi tão grande que está sentindo dores. “Se você olhar no vídeo, dá pra ver que fui empurrada. Eu estou dolorida, porque a água veio com muita pressão e bateu no meu peito. Foi muito forte o impacto”, contou.

Quem também foi arrastado pela força da água foi um homem que estava na calçada do estabelecimento. “Eu não o conheço, sei que ele estava ali para nos ajudar porque a água já estava bem alta. Como ele estava ali fora, foi derrubado. Nem sei dizer se ele se machucou”, finalizou Jucineia.

forte chuva começou por volta das 17h, na última segunda-feira (15), e durou cerca de 30 minutos. Apesar do curto período, o sistema de drenagem de diversas ruas não suportou a vazão de água e rapidamente as vias ficaram alagadas no bairro Nova Brasília.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.