ASSINE

Shopping de Vitória é condenado por impedir entrada de jovem descalça

Segundo processo, sandália da adolescente arrebentou quando ela caminhava para encontrar os pais. Juiz concluiu que houve conduta abusiva por parte de seguranças

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 20/05/2022 às 19h42
Atualizado em 22/05/2022 às 14h56

Justiça condenou um shopping em Vitória a indenizar uma adolescente do Espírito Santo após ela ser impedida de entrar descalça no local. Segundo o processo, a sandália da jovem arrebentou quando caminhava em direção ao local para encontrar os pais. Na decisão, o juiz da 5ª Vara Cível da Capital condena o centro de compras a indenizá-la em R$ 7 mil como reparação pela conduta vexatória. 

Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) informou que, segundo a autora relatou no processo, os familiares dela conversaram com o segurança dizendo que uma nova sandália seria comprada antes de iniciarem as compras regulares, mas o profissional teria negado a entrada da adolescente. O TJES não divulgou o nome do shopping. 

Adolescente estava sem sandália e foi impedida de entrar em loja no ES
Adolescente estava sem sandália e foi impedida de entrar em loja no ES. Crédito: Pixabay

Ainda de acordo com o TJES, shopping alegou que o impedimento é uma norma para garantir a segurança dos consumidores, e disse que as normas para ingresso estão afixadas na entrada do estabelecimento. O segurança responsável por impedir a entrada relatou que o pai da adolescente teria ficado exaltado e que não houve proibição, mas uma orientação.

Uma pessoa que passava pelo local contou que ficou indignada com a postura do segurança, que permitiu apenas o ingresso do pai da menor, acompanhado de um segurança, para fazer a compra da sandália enquanto a menina deveria permanecer do lado externo da loja com outro profissional, o que não foi aceito.

O juiz da 5ª Vara Cível de Vitória concluiu que houve conduta abusiva por parte dos seguranças ao impedirem o ingresso da requerente, menor de idade, ainda que acompanhada de seu pai para a aquisição prévia de sandálias antes de iniciar suas compras.

“Apesar de se tratar de norma de segurança e de a requerida afirmar que as normas de ingresso estariam estampadas nos portões de entrada do estabelecimento, não seria razoável impedir o ingresso de menor de idade, acompanhada de seu genitor, sequer para que os mesmos pudessem adquirir novas sandálias para requerente, antes mesmo de realizarem as compras”, diz a sentença.

Apesar de não mencionado na reportagem, o Shopping Vitória procurou A Gazeta neste domingo (22), para informar que a situação não se deu em suas instalações. Veja a nota:

Nota Shopping Vitória - 22.05.2022

O Shopping Vitória esclarece que o fato não se deu em suas dependências e, portanto, não tem nenhuma relação com o referido processo.

Atualização

22 de Maio de 2022 às 14:56

Neste domingo (22), o Shopping Vitória emitiu uma nota relativa à notícia e o texto foi incluído na reportagem.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Justiça TJES Comércio Adolescente

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.