ASSINE
Oferecimento:
Modo de Visualização:

Rodoviários de duas empresas fazem paralisação em Vila Velha e Vitória

Veículos da Viação Metropolitana não saíram das garagens nesta quinta. Segundo o Sindirodoviários, trabalhadores da Viação Tabuazeiro, que opera no Sistema Municipal de Vitória, também estão de braços cruzados

Publicado em 20/08/2020 às 07h21
Atualizado em 20/08/2020 às 14h55
No Terminal do Sistema Transcol, em Vila Velha, é possível ver usuários do sistema atendendo a determinação do governo de usar máscara de proteção contra o coronavírus
Passageiros do Sistema Transcol, em Vila Velha. Crédito: Carlos Alberto Silva

Trabalhadores da Viação Metropolitana, que opera linhas do Sistema Transcol, iniciaram uma paralisação das atividades nesta quinta-feira (20). Cerca de 100 funcionários estão de braços cruzados em frente à garagem da empresa, na Rodovia Darly Santos, em Vila Velha. De acordo com representantes do sindicato da categoria, o motivo seria o atraso e a falta de informações sobre o pagamento do salário. Funcionários da Viação Tabuazeiro, que opera as linhas de Vitória, também paralisaram as atividades nesta manhã, segundo o sindicato.

Atualização: por volta das 14h50, o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Setpes), informou, por meio do secretário Jaime de Angeli, que a Viação Tabuazeiro está voltando a operar. Apesar disso, não há detalhes sobre os termos acordados entre empresário e trabalhadores.

Para a reportagem da TV Gazeta, que esteve no local, os funcionários da Viação Metropolitana disseram que o salário seria pago no dia 5 de agosto, o que não aconteceu. A empresa teria dado outro prazo de pagamento, nesta quarta-feira (19), mas também não foi realizado. Um novo prazo teria sido dado para a próxima semana, mas sem informar uma data exata. Os funcionários não aceitaram e, então, decidiram pela paralisação.

Representantes do sindicato dos rodoviários confirmaram a paralisação e informaram que precisam de um posicionamento da empresa. De acordo com representantes da entidade, aproximadamente 60 linhas do Transcol estão sendo impactadas, nos municípios de Vila Velha e Cariacica.

PARALISAÇÃO EM VITÓRIA

Funcionários da Viação Tabuazeiro, que opera linhas do Sistema Municipal de Vitória, também estão de braços cruzados. A informação foi passada pelo Sindicato dos Rodoviários. Lá, a situação é um pouco diferente. De acordo com representantes da entidade, o salário está sendo pago, mas sem o ticket alimentação, o que teria levado à paralisação dos trabalhadores.

CETURB

Sobre a paralisação da Viação Metropolitana, que afeta o Sistema Transcol, a Ceturb informou, por nota, que "foi pega se surpresa com a paralisação e a equipe técnica já está trabalhando para remanejar veículos de outras operadoras para cobrir as linhas afetadas, que são em sua maioria de Vila Velha e Cariacica". Disse ainda que "os consórcios operadores serão notificados para tomar as providências necessárias para resolver a situação".

GVBUS

O Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) informou que "está trabalhando junto com a Ceturb-ES no remanejamento de veículos de outras operadoras para cobrir as linhas afetadas, que são em sua maioria de Vila Velha e Cariacica". Sobre a reclamação dos funcionários, disse que "a empresa Metropolitana informa que está negociando com os trabalhadores".

PREFEITURA DE VITÓRIA

Sobre a paralisação dos ônibus do Sistema Municipal, a Prefeitura de Vitória, por meio da Secretaria de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana, informou que "já está apurando junto à empresa e buscando um ponto de equilíbrio entre empregados e empregador".

SETPES

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Setpes) informou que, junto com as empresas, está "está buscando o melhor caminho para que as atividades sejam retomadas". Veja a nota na íntegra.

"O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Espírito Santo- Setpes informa que, juntamente com a Viação Tabuazeiro e Viação Metropolitana, está buscando o melhor caminho para que as atividades sejam retomadas. Importante destacar que os ônibus do sistema municipal de Vitória perderam mais de 80% dos passageiros desde que o coronavírus chegou ao Estado e teve início o isolamento social. Além disso, as empresas não recebem subsídio do governo, ou seja, a arrecadação é diretamente das passagens de ônibus".

Com informações de Aurélio de Freitas, da TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.