ASSINE

Moradores denunciam baile clandestino na Rua da Lama

Em vídeos enviados para a reportagem, é possível ver jovens dançando e bebendo com carros de som; A Gazeta também flagrou bares com aglomerações na Capital e em Vila Velha

Publicado em 30/08/2020 às 17h06
Atualizado em 31/08/2020 às 09h45
Moradores de Jardim da Penha denunciam baile clandestino na Rua da Lama
Rua da Lama lotada de jovens e carros de som. Crédito: Reprodução / Internautas

Moradores de Jardim da Penha, em Vitória, denunciaram um baile funk clandestino que teria acontecido na madrugada deste domingo (30),  na região da Rua da Lama.

Em vídeos (veja abaixo) enviados para a reportagem, é possível ver jovens aglomerados dançando e bebendo com carros de som. 

Em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), A Gazeta também flagrou bares com aglomerações na Capital e em Vila Velha, além da fiscalização das prefeituras.

De acordo com uma moradora, que prefere não se identificar, o baile funk clandestino na Rua da Lama aconteceu entre 2h e 6h da manhã deste domingo (30). Ela conta que é a primeira festividade na região que presencia após o início da pandemia.

"Depois de frustradas tentativas de ligação para o 156 e a impossibilidade de preenchimento do formulário on-line do Disque-Silêncio, eu liguei para o 190.  Não aguento mais ser afetada com essas badernas desrespeitosas, tenho um filho de 1 ano de idade, imaginem como ele tem o sono e a vida afetada por isso. Esses baile,s além de ferirem o direito ao descanso dos moradores dos arredores, desrespeitam as normas de segurança contra a Covid-19, por causa da aglomeração", lamentou.

FISCALIZAÇÃO EM VITÓRIA

Procurada, a Prefeitura de Vitória não comentou o caso específico da Rua da Lama, mas informou que 48 estabelecimentos foram vistoriados pela equipe integrada de fiscalização - que envolve a Secretaria de Desenvolvimento da Cidade, a Vigilância Sanitária, a Guarda Municipal, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, está realizando ações em diversos locais da Capital, de acordo com as denúncias feitas por meio do 156 Online, por telefone, pelo portal da PMV ou pelo aplicativo Vitória Online.

"Os estabelecimentos visitados que estão funcionando de forma irregular estão sendo orientados a paralisar suas atividades ou se adequarem às normas. Neste sábado (29) a equipe trabalhou intensamente, em vários pontos da Capital até de madrugada, e continuará neste domingo (30). Durante a ação de fiscalização, 48 estabelecimentos foram vistoriados. Desses, 14 funcionavam de forma irregular, tendo sido orientados/intimados a paralisar as atividades ou funcionarem de forma regular, sendo 5 na Praia do Canto, 6 em Jardim da Penha e 3 em Jardim Camburi", disse, por nota.

A prefeitura completou que os demais bares estavam fechados ou funcionando de forma regular e que, mesmo os que estavam funcionando de forma regular, foram orientados quanto aos protocolos de segurança.

"A Prefeitura de Vitória ressalta que o momento ainda é de pandemia, que as pessoas, por segurança, devem evitar aglomerações e usar máscaras, mantendo também a higiene das mãos com água e sabão e álcool em gel."

A prefeitura também ressaltou que "o serviço 156 por telefone funciona diariamente das 8h às 22h. Fora desse horário as denúncias devem ser feitas pelo app Vitória Online ou pelo portal da PMV no endereço https://www.vitoria.es.gov.br/156online.php". 

No início da noite de sábado (29), a reportagem de A Gazeta flagrou bares abertos e com algumas aglomeração de pessoas em bairros boêmios de Vitória como Jardim da Penha e a região do Triângulo, na Praia do Canto. Internautas também enviaram imagens de pessoas aglomeradas em Vila Velha, como no bairro Jardim Guadalajara.

Moradores denunciaram aglomeração em bares de Jardim Guadalajara, em Vila Velha
Moradores denunciaram aglomeração em bares de Jardim Guadalajara, em Vila Velha. Crédito: Internauta

MORRO DO MORENO

Imagens de aglomerações no Morro do Moreno, na Praia da Costa, em Vila Velha também foram enviadas para a reportagem na manhã deste domingo (30).  A Prefeitura de Via Velha foi procurada e informou, por nota, que mantém a recomendação de não aglomeração em locais públicos, embora não seja proibido o acesso a essas regiões. 

"A Prefeitura então apela para que as pessoas evitem sair de suas casas desnecessariamente a fim de prevenir a transmissão da Covid-19, já que o município ainda está com o risco moderado de contaminação da doença", disse.

Sobre os bares, o município informou, por meio da Secretaria de Defesa Social e Trânsito, que equipes da Guarda Municipal, Polícia Militar e fiscais do município continuam realizando em todas as regiões da cidade ações diárias de fiscalização em bares e em eventos não autorizados que reúnem um grande número de pessoas.

Aglomeração no Morro do Moreno, na Praia da Costa, em Vila Velha
Aglomeração no Morro do Moreno, na Praia da Costa, em Vila Velha. Crédito: Internauta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.