ASSINE

Guarda é acionada após confusão em unidades de saúde de Cachoeiro

De acordo com a prefeitura, algumas pessoas queriam fazer o agendamento, que é pelo telefone, pessoalmente e agrediram com palavras os profissionais de plantão

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 12/04/2021 às 12h48
Apesar do agendamento ser feito pelo telefone, algumas pessoas foram até as unidades de saúde
Vacina contra a Covid: agendamento vira confusão em Cachoeiro. Crédito: Matheus Martins/TV Gazeta Sul

O agendamento para vacina contra a Covid-19 para pessoas de 60 a 64 anos, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, causou transtornos em pelo menos duas unidades de saúde do município. Apesar de o agendamento ser feito pelo telefone, algumas pessoas foram até o local e a Guarda Civil Municipal precisou ser chamada.

“Em alguns casos, tivemos que recorrer à Guarda Civil Municipal, para que nossos colaboradores se sentissem mais protegidos. É importante que a população colabore e respeite os trabalhadores e profissionais da saúde, que estão empenhados, há mais de um ano, na luta contra a Covid-19”, disse o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

De acordo com a prefeitura, os transtornos foram causados por agressões verbais com desrespeito às equipes de plantão. As pessoas queriam agendar a vacina presencialmente, mesmo o serviço sendo, exclusivamente, pelos telefones para evitar aglomerações. A prefeitura não informou em quais unidades a confusão foi registrada. 

Segundo a prefeitura, o município recebeu 3.125 doses e todas foram disponibilizadas para o agendamento na última sexta-feira (9), porém, essa quantidade só é suficiente para atender 30% da população nesta faixa etária. Todas as vagas foram agendadas em menos de três horas. A aplicação das doses começou nesta segunda-feira (12), para quem conseguiu agendar horário.

O secretário esclareceu que as doses da vacina estão chegando de modo gradativo ao município, de acordo com os repasses feitos pelo governo estadual e com a disponibilização de vacinas pelo Ministério da Saúde.

“Temos trabalhado com estratégias e cronogramas para atender os grupos prioritários da maneira mais dinâmica possível, mas dependemos dessa disponibilidade de doses. Por isso, pedimos a compreensão de todos que ainda não conseguiram agendar a imunização. Em breve, novas vacinas chegarão e todos serão atendidos”, afirmou o secretário.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.