ASSINE

Ensino médio no ES terá carga horária ampliada e cursos técnicos

Novidade foi anunciada pela Secretaria de Estado da Educação (Sedu) e prevê a aplicação do novo ensino médio já no ano letivo do ano que vem

Tempo de leitura: 3min
Vitória
Publicado em 26/08/2021 às 14h04
Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio David Roldi
Alunos do ensino médio terão carga horária maior e cursos profissionalizantes no ES. Crédito: Reprodução/ Facebook

O governo do Espírito Santo anunciou mudanças para o ensino médio escolar. As principais novidades, anunciadas pela Secretaria de Estado de Educação (Sedu), são a nova carga horária, que passa de 900 horas para 1000 horas anuais, e a implementação da opção de o aluno realizar um curso técnico profissionalizante ao final do ciclo estudantil.

O secretário de Educação do Espírito Santo, Vitor de Angelo, explicou que a medida é nacional e vale a partir do ano de 2022. Por conta disso, ao longo de 2021, o Estado está promovendo formações com os professores da rede de ensino para se adaptarem ao novo calendário e às novas características. Além disso, o novo ensino médio vai permitir que o aluno faça escolhas de disciplinas específicas ao longo dos três anos de estudo.

"A carga horária vai ser aumentada com a implementação do novo currículo que foi aprovado no final do ano passado pelo Conselho de Educação. Ao longo de 2021 a gente está fazendo formações com os profissionais da educação. Com a ampliação da carga horária, a gente tem novos componentes curriculares que vão entrar no dia a dia do aluno, novas disciplinas e também teremos a possibilidade de o aluno fazer escolhas em determinado momento do ensino médio sobre o seu percurso. Então ele vai ter algumas disciplinas, alguns componentes comuns, mas, quando chegarmos no segundo e terceiro ano, ele poderá escolher entre alguns itinerários de aprofundamento", disse o secretário, em entrevista à TV Gazeta.

Vitor de Angelo, secretário de Educação do ES, anunciou as mudanças do Ensino Médio
Vitor de Angelo, secretário de Educação do ES, anunciou as mudanças no ensino médio. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

De Angelo detalhou que, além das quatro grandes áreas da educação - português, matemática e as ciências humanas e da natureza, será implementada a opção de um curso técnico profissionalizante. Serão ofertadas dez opções de combinações entre as disciplinas, para que o aluno escolha o melhor itinerário para ele.

"Temos matemática, português, ciências humanas e da natureza e a quinta área, que é o curso técnico profissionalizante. A gente fez dez opções que incluem percursos típicos da área, misturando uma área com a outra, e também o curso técnico profissionalizante, então o aluno poderá escolher dentro da oferta que a escola apresentar pra ele, o melhor itinerário", completou.

O objetivo, conforme Vitor de Angelo, é atualizar a etapa do ensino médio para torná-la mais atrativa ao aluno. Ele destacou ainda que os cursos técnicos que serão oferecidos visam preparar melhor o estudante para o mercado de trabalho, assim que ele deixar a escola.

"O objetivo da mudança em linhas gerais é tornar essa etapa da educação básica, que é extremamente desafiadora, mais atualizada, para que ela faça um pouco mais de sentido. No que diz respeito à possibilidade do itinerário de cursos técnicos profissionalizantes, é preparar melhor o aluno para o mundo do trabalho", finalizou.

Para os estudantes ou pais de aluno que tiverem mais dúvidas a respeito do novo ensino médio, o governo do Estado preparou um site, Novo Ensino Médio, para explicar como será o processo de mudança e de adaptação às novas medidas.

Com informações da TV Gazeta

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.