ASSINE

Deputados aprovam proibição de piercing e tatuagem em animais no ES

Em plenário, o projeto de Lei recebeu parecer pela aprovação nas Comissões de Justiça, Meio Ambiente e Finanças e agora segue para a aprovação ou veto do Executivo Estadual

Publicado em 15/09/2021 às 13h06
Cachorro; pet; animal; tutor
Cachorro; pet; animal; tutor. Crédito: Pixabay

Deputados estaduais aprovaram, nesta quarta-feira (15), o projeto de Lei que proíbe que tutores de animais e terceiros coloquem piercings ou façam tatuagens nos bichos para fins estéticos.

A matéria inclui essa regra no Código Estadual de Proteção aos Animais (Lei 8.060/2005). O projeto PL 135/2021, de autoria da deputada Janete de Sá (PMN), tramitou junto ao PL 161/2021, do deputado Luciano Machado (PV).

Em plenário, o projeto de Lei recebeu parecer pela aprovação nas Comissões de Justiça, Meio Ambiente e Finanças e agora segue para a aprovação ou veto do Executivo Estadual. “Nós entendemos que o ser humano toma a decisão sobre seu corpo ao colocar um piercing e tatuagem. O animal não tem como tomar essa decisão. Além disso, esse tipo de prática pode gerar infecções, trazendo danos à saúde do animal”, defendeu Janete de Sá (PMN) durante a votação.

Luciano Machado (PV), autor de matéria com o mesmo tema, também falou sobre a iniciativa. “Já existe o entendimento na área veterinária de que colocar um piercing ou fazer tatuagem em animal é uma prática enquadrada como maus-tratos”, reforçou.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.