ASSINE

Corrente de retorno: entenda o que é e como se livrar de afogamentos

Fenômeno está presente na maior parte das praias, pode acontecer na maré baixa e é uma das maiores causas de afogamento

Publicado em 18/12/2018 às 16h36
Atualizado em 05/01/2020 às 18h39
Corrente de retorno representa perigo para banhistas nas praias
Corrente de retorno representa perigo para banhistas nas praias. Crédito: Reprodução

Verão combina com praia, mas é também nessa época do ano que crescem os números de afogamentos. É no mar, mesmo na maré baixa, que se esconde um dos maiores perigos: as correntes de retorno. Na semana passada, um menino de 12 anos por pouco não se afogou depois de cair em uma dessas correntes na Praia de Itaparica, em Vila Velha. Mas, afinal, você sabe o que é uma corrente de retorno e como se proteger dela?

De acordo com salva-vidas Roberto Emblich, 41 anos, que atua em Vila Velha e possui 15 anos de experiência, as correntes de retorno podem ser grandes ou pequenas, e estão presentes em quase todas as praias do município. Parecidas com um corredor, elas arrastam o banhista para dentro do mar e são a principal causa de afogamentos.

"A maioria dos afogamentos das nossas praias é por corrente de retorno. Muita gente vem de fora, não conhece, não pega informação com salva-vidas e acaba caindo em corrente de retorno. A Praia da Costa, por exemplo, costuma ser mais tranquilo, mas passando a farmácia Santa Lúcia, até Guarapari, todas as praias têm corrente de retorno. Geralmente é a parte da água mais turva, de cor marrom, que forma uma espécie de corredor, de vala", afirma.

Outro salva-vidas que atua em Vila Velha, Cássio Borges, 29 anos, ainda completa: "Elas até podem acontecer na maré alta, mas é quando a maré está esvaziando, na maré baixa, que dá mais corrente de retorno. Quando cai em uma, a corrente joga a pessoa para dentro do mar, mais para o fundo. Quando a pessoa tenta voltar, não consegue, bate o desespero e acaba se afogando".

COMO FUGIR?

Mas e se você não for capaz de reconhecer uma corrente de retorno e cair em uma? O primeiro passo, explica Emblich, é manter a calma e jamais nadar contra a corrente.

"As pessoas têm que nadar para um lado ou para outro, ou direita ou esquerda, sempre nas laterais. Se nadar contra a corrente falta respiração, engole água, a pessoa se apavora, é levada para o fundo e acaba se afogando. O certo é sair pelas laterais", orienta o salva-vidas.

Para ajudar alguém que caiu em uma corrente de retorno, a primeira orientação é pedir ajuda profissional e jamais tentar salvar a pessoa sozinho.

"A pessoa que não é habilitada, que não tem curso de salvamento, pode ir junto e se afogar também. Tem que procurar o salva-vidas para fazer o socorro. A única coisa que pode ser feita é jogar uma prancha ou uma boia para tentar ajudar a pessoa", encerra.  

VÍDEO MOSTRA COMO FUGIR DA CORRENTE DE RETORNO

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.