ASSINE

Corpo de Bombeiros busca por guarda-vidas que sumiu em Vila Velha

Câmeras flagraram guarda-vidas entrando no mar para nadar, mas não registraram a saída dele; no entanto, prefeitura diz que testemunhas viram o homem indo em direção à colônia de pescadores

Publicado em 22/11/2020 às 19h12
Atualizado em 24/11/2020 às 09h06
Movimento de pessoas durante a pandemia de Coronavírus na Praia de Itaparica, Vila Velha
Guarda-vidas entrou no mar para nadar na Praia de Itaparica, em Vila Velha. Crédito: Carlos Alberto Silva

Atualização

24 de Novembro de 2020 às 09:06

Um guarda-vidas é dado como desaparecido desde o início da noite de sábado (21), após dar um mergulho na Praia de Itaparica, em Vila Velha. Segundo o Corpo de Bombeiros Militar, "ninguém soube informar o ponto exato onde a suposta vítima teria sumido, mas as buscas foram iniciadas na parte da manhã, pela equipe do mergulho, com embarcação, de forma superficial, na região".

O guarda-vidas, que ainda não foi localizado, foi identificado como Max de Jesus Oliveira, de 33 anos, e segundo a Prefeitura de Vila Velha, é um dos profissionais da empresa responsável pela prestação do serviço de salvamar no município.

A Prefeitura informou, por meio da Secretaria de Defesa Civil e Trânsito, que, ao tomar conhecimento do desaparecimento do guarda-vida acionou imediatamente o Corpo de Bombeiros Militar para buscas na água nas imediações da Praça do Ciclista, na Praia de Itaparica.

“Diante da impossibilidade das buscas na água no período noturno, o serviço foi iniciado na manhã deste domingo (22). Segundo relatos, o guarda-vidas foi visto pela última vez quando se dirigia à colônia de pescadores na orla de Itaparica, depois de ter saído da água onde treinava", informou a prefeitura.

Uma embarcação da Marinha também foi acionada para intensificar as buscas no mar, que estão sendo acompanhadas pela família do rapaz.

Max  foi descrito como um guarda-vidas bastante experiente, entretanto, as circunstâncias do desaparecimento ainda estão sendo averiguadas, ressaltou a prefeitura de Vila Velha.

Guarda-vida Max de Jesus Oliveira é dado como desaparecido após mergulho
Guarda-vida Max de Jesus Oliveira é dado como desaparecido após mergulho. Crédito: Acervo pessoal

Segundo a prefeitura, embora as câmeras da Central de Videomonitoramento tenham captado o momento em que o guarda-vidas entrou na água e não tenham registrado as imagens dele saindo do mar – o equipamento fica acionado em movimento automático – outros guarda-vidas o viram fazendo alongamento na areia e depois seguindo em direção à colônia dos pescadores.

À TV Gazeta, Mayck de Jesus Oliveira, 36 anos, motorista e irmão do guarda-vidas, contou que todos os pertences de Max ficaram na barraca onde ele trabalhava.

Vila Velha Vila Velha desaparecidos

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.