ASSINE

Com estação pronta, esgoto ainda é jogado no Rio Doce em Colatina

Obra foi concluída em 2016, mas ainda não entrou em operação. A previsão do Sanear é que a unidade comece a funcionar até o final deste ano

Linhares
Publicado em 13/09/2021 às 19h44
Esgoto sendo jogado diretamente no Rio Doce, em Colatina. Crédito: Heriklis Douglas
Esgoto sendo jogado diretamente no Rio Doce, em Colatina. Crédito: Heriklis Douglas

Mesmo com a estação de tratamento de esgoto pronta, dejetos continuam sendo jogados no Rio Doce, em Colatina, no Noroeste do Espírito Santo. A obra foi concluída em 2016, mas ainda não entrou em operação. O Serviço Colatinense de Saneamento Ambiental (Sanear) afirmou, nesta segunda-feira (13), que a unidade deve começar a funcionar até o final deste ano.

A reportagem da TV Gazeta Noroeste percorreu de barco alguns pontos do afluente nesta segunda-feira e constatou vários pontos da cidade onde os dejetos saem das manilhas e caem direto no rio. São 240 litros de esgoto lançados no Rio Doce em Colatina por segundo.

O esgoto prejudica a qualidade da água do rio e também gera prejuízos para os pescadores. Luiz Felipe, que pesca na região, relatou à reportagem que evita pescar na área onde os dejetos são lançados e tenta não ter contato com a água poluída.

“Nós, que estamos direto no rio, trabalhando, achamos lamentável. O Rio Doce está sofrendo até hoje com a lama, com os rejeitos. Você vê que o rio está abandonado pelas autoridades. Dependemos do rio, é muito triste essa situação. De onde vamos tirar o nosso sustento? Pescar aqui é muito difícil, temos até evitado o contato com essa água”, contou.

ESTAÇÃO PRONTA, MAS SEM FUNCIONAR

A estação de tratamento deve vai começar a operar somente com o esgoto do lado Sul da cidade, que abrange a área do Centro do município, assim que o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) emitir uma licença de funcionamento. Serão tratados pouco mais de 30% da capacidade da unidade, o equivalente a 70 litros por segundo.

De acordo com o diretor do Sanear, Nilo Locatelli, para tratar 100% do esgoto de Colatina ainda são necessários mais investimentos e obras nas redes coletoras. 

"A estação ainda não está em operação em função da ausência de licença de operação emitida pelo Iema. Eles já viram, já fizeram uma visita de vistoria técnica e, num primeiro momento, sinalizaram positivamente para a emissão dessa licença. Nós estamos enviando nesta semana os últimos documentos e temos a previsão que, até o fim do ano, vamos conseguir a licença e já começa a operar. Nós vamos operar com a parte Sul. A rede está toda pronta e interligada e captando o esgoto dessa região do Centro", explicou.

A previsão de Locatelli é que até 2022 os projetos estejam concluídos para que até 2023 todo o esgoto de Colatina seja tratado.

240 litros/segundo

É a quantidade de esgoto lançada no Rio Doce, em Colatina

70 litros/segundo

É o volume de esgoto que será tratado em um primeiro momento, quando a estação for autorizada a funcionar

Esgoto sendo jogado diretamente no Rio Doce, em Colatina. Crédito: Heriklis Douglas
Esgoto sendo jogado diretamente no Rio Doce, em Colatina. Crédito: Heriklis Douglas

O QUE DIZ O IEMA

Por meio de nota, o Iema informou que fez a vistoria na estação e expediu um ofício solicitando o cumprimento de condicionantes e aguarda o cumprimento de condicionantes por parte do Sanear para emitir a licença de operação. Veja a nota na íntegra:

“O Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) informa que fez vistoria no local e expediu ofício solicitando o cumprimento de condicionantes de Licença de Instalação. Foi realizada ainda, no início de agosto, uma reunião com os requerentes e a equipe técnica para esclarecimentos. No momento, o Iema aguarda que sejam cumpridas as condicionantes para então emitir a Licença de Operação.”

*Com informações de Alessandro Bacheti, da TV Gazeta Noroeste

A Gazeta integra o

Saiba mais
Colatina Rio Doce colatina poluição

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.