ASSINE

Casal do ES vai à Justiça após ser vítima de homofobia na internet

Tiago Caciano e Carlos Luciano Barbosa afirmam que foram vítimas de mensagens preconceituosas e desrespeitosas após postarem uma foto no Dia dos Namorados na internet

Publicado em 24/06/2021 às 16h45
Casal Tiago e Carlos foi alvo de comentários homofóbicos por postar uma foto
Casal Tiago e Carlos foi alvo de comentários homofóbicos por postar uma foto. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Uma simples foto de comemoração no primeiro Dia dos Namorados juntos, como outros tantos casais postaram nas redes sociais, fez o casal Tiago Caciano e Carlos Luciano Barbosa ser alvo de vários ataques homofóbicos no Espírito Santo. Eles entraram com uma ação na Justiça e já contam com um advogado cuidando do caso.

"Começamos a receber notificações com frases muito inadequadas, como falando que Deus abomina o homossexualismo. Em pleno século XXI ainda as pessoas falam isso é totalmente inadequado", contou o publicitário Tiago dos Santos Caciano à reportagem da TV Gazeta.

O primeiro ataque teria partido de um pastor. Segundo eles, o homem usou um trecho da Bíblia para desqualificar o relacionamento dos dois.

Este vídeo pode te interessar

Depois disso, veio uma enxurrada de mensagens como "Tá achando que vocês são maioria? Os homens são maioria, vai arrumar o que fazer" ou "Faltou uma surra do seu pai. Tá dodói? Vira homem, rapaz!".

Ameaças contra casal no Espírito Santo
Ameaças contra casal no Espírito Santo . Crédito: Reprodução/TV Gazeta

A situação tem trazido medo e revolta para o casal. "Depois da ameaça que eu recebi, eu saio na rua olhando para todos os lados com medo de ser morto daqui a pouco", contou Tiago.

Carlos disse que o casal se mudou da casa onde morava depois das inúmeras mensagem e ameaças. "Eu me senti triste por conta disso tudo. Eu não pedi opinião e não marquei no comentário, eu simplesmente postei a minha vida e usei do meu direito que eu tenho na minha rede social", disse à TV Gazeta.

Ameaças contra casal no Espírito Santo
Ameaças contra casal no ES. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Além de desrespeito, o advogado Sérgio Mafra, advogado e presidente da Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da Seccional Espírito Santo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-ES), pontuou que esse comportamento também é crime.

"O Supremo Tribunal Federal decidiu que o crime de homofobia deve ser comparado ao de racismo, tanto que foi instado a apontar que, com base na Constituição, nos direitos e garantias fundamentais nós temos uma proteção que não foi implementada que é o direito do homossexual de ser respeitado e não ser colocado em situação vexatória", explicou.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Justiça TJES Dia dos Namorados espírito santo Homossexualidade

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.