ASSINE

Colatina vai ganhar escadaria de azulejos inspirada na Selarón, do RJ

O espaço do bairro São Vicente passa por um processo de revitalização. A intervenção é inspirada na famosa atração turística do Rio de Janeiro.

Colatina / Rede Gazeta
Publicado em 06/03/2021 às 14h01
Colatina vai ganhar escadaria de azulejos coloridos inspirada em famosa obra do RJ . Crédito: Joelma Fávero Gusson Fioroti
Colatina vai ganhar escadaria de azulejos coloridos inspirada em famosa obra do RJ . Crédito: Joelma Fávero Gusson Fioroti

A cidade de Colatina vai ganhar uma nova obra de arte, que promete deixar os caminhos de uma travessa do município com mais cor. Uma escadaria do local passa por um processo de revitalização com a colocação de azulejos coloridos. A intervenção é inspirada na Escadaria Selarón, famosa atração turística do Rio de Janeiro, e deve ser entregue nos próximos dias.

A prima colatinense da obra de arte carioca recebeu o nome de Escadaria da Diversidade. O local escolhido foi a Travessa Liberalino de Moraes, localizada no bairro São Vicente. A iniciativa de revitalização foi da diretora de marketing Joelma Fávero Gusson Fioroti.

A iniciativa de revitalizar a escadaria do bairro São Vicente foi da diretora de marketing Joelma Fávero Gusson. Crédito: Acervo Pessoal
A iniciativa de revitalizar a escadaria do bairro São Vicente foi da diretora de marketing Joelma Fávero Gusson. Crédito: Acervo Pessoal

Para realizar a intervenção, ela contou com o aporte de verbas da Lei Aldir Blanc, do Governo Federal. A Lei foi criada para atender ações emergenciais de apoio ao setor cultural, um dos mais atingidos pelas restrições na pandemia do novo coronavírus.

“A ideia surgiu do meu irmão, que mora no Rio de Janeiro e observou o potencial da escadaria, comparando com o projeto do artista chileno Selarón. Um dia, conversando comigo, tocamos no assunto e combinamos de revitalizar esta escadaria que fica ao lado da nossa casa, ainda mesmo sem saber como faríamos, pois não tínhamos verba nenhuma, só a ideia. Foi quando surgiu a oportunidade na lei de incentivo à cultura Aldir Blanc”, contou a idealizadora do projeto.

Escada passa por processo de revitalização de Colatina
Escada passa por processo de revitalização de Colatina. Crédito: Joelma Fávero Gusson Fioroti

A escadaria é tradicional em Colatina e faz a ligação entre os bairros São Vicente e São Judas Tadeu. Antes da revitalização, a estrutura estava sem passar por reformas há algum tempo.

DOAÇÃO DE AZULEJOS

Além do financiamento da Lei Aldir Blanc, a revitalização da escadaria de Colatina contou com a doação de alguns azulejos. A população podia doar peças novas ou usadas.

“Fui contemplada e na sequência passei por todo processo burocrático para conseguir a autorização da prefeitura. Com a autorização na mão, criei a rede social e coloquei a cara para pedir à comunidade doação de peças coloridas para revitalizar a escadaria”, lembrou a idealizadora.

Segundo Joelma, conseguir os azulejos coloridos foi um grande desafio. “Foi bem difícil, pois hoje em dia não se faz mais obras com revestimentos muito coloridos”, destacou.

Com a aprovação do projeto e a doação de algumas peças, a revitalização começou a sair do papel. Joelma contou com o trabalho do irmão e dois pedreiros.

População fez doação de azulejos para a revitalização
População fez doação de azulejos para a revitalização . Crédito: Acervo Pessoal

De acordo com a projeção da idealizadora, a revitalização deve ser entregue nos próximos dias. A obra já está em fase final de realização e a escadaria de azulejos coloridos já começou a tomar forma.

A ESCADARIA SELARÓN

A Escadaria Selarón, no Rio de Janeiro
A Escadaria Selarón, no Rio de Janeiro . Crédito: Tânia Rego | Agência Brasil

Um dos principais pontos turísticos do Rio de Janeiro, a Escadaria Selarón liga os bairros da Lapa e de Santa Teresa. A escadaria é obra do artista chileno Jorge Selarón. A escadaria é coberta por mais de 2 mil azulejos, comprados pelo próprio criador e doados por amigos e conhecidos que traziam do mundo inteiro. A escadaria levou 20 anos para ficar pronta e foi tombada pela Prefeitura do Rio, em 2005. O local também foi o fim da história do artista, que foi encontrado morto carbonizado no espaço em 2013.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Colatina Cultura colatina Arte ES Norte

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.