ASSINE

Regina Duarte deixa o cargo de secretária Especial de Cultura

Atriz fez o pedido durante um café da manhã com o presidente

Publicado em 20/05/2020 às 10h14
Atualizado em 20/05/2020 às 10h35
Regina Duarte, Secretária Especial da Cultura, e o presidente Jair Bolsonaro
Regina Duarte, Secretária Especial da Cultura, e o presidente Jair Bolsonaro. Crédito: Isac Nóbrega/PR

Os dias de Regina Duarte como secretária especial da Cultura chegaram ao fim. O anúncio foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro em sua conta no Twitter, afirmando que a atriz irá comandar a Cinemateca em São Paulo, instituição responsável pela preservação da produção audiovisual brasileira e é vinculada à Secretaria da Cultura.

"Regina Duarte relatou que sente falta de sua família, mas para que ela possa continuar contribuindo com o Governo e a Cultura Brasileira assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP. Nos próximos dias, durante a transição, será mostrado o trabalho já realizado nos últimos 60 dias", escreveu o presidente.

No vídeo, a atriz demonstra alegria com o novo convite para assumir a Cinemateca e brinca com a "fritura" de seu cargo nos últimos dias. O presidente explica que isto nunca aconteceu e que isso é notícia para desestabilizar o governo.

"Eu acho que você quer ajudar o Brasil, e o que eu mais quero é o seu bem pelo seu passado e por aquilo que você representa para nós. A Cinemateca, do lado do seu apartamento, ali em São Paulo, você vai ser feliz. Estou chateado porque você se afasta do nosso convívio em Brasília", diz Bolsonaro.

A atriz responde que está sendo um presente assumir este novo cargo pois sentia falta da família: "A família está querendo a minha proximidade. Estou sentindo muita falta dos meus netos e dos meus filhos".

O pedido aconteceu durante um café da manhã com o presidente Jair Bolsonaro, no Palácio da Alvorada, na manhã desta quarta-feira (20). Para o lugar dela, o ator Mario Frias foi convidado pelo presidente para assumir a Secretaria Especial da Cultura, diz o site R7.

Em entrevista à CNN, no último dia 6 de maio, o ator disse que “seria uma honra” assumir o cargo e que se considera apto para tal função. “[Aceitaria] sem dúvida. Não tenho medo disso, não. Tenho vontade, tenho conhecimento e não tenho pretensão nenhuma de ser o dono da verdade. Se essa oportunidade vier para mim, vou montar um time de primeira”, afirmou.

Regina Duarte assumiu a pasta em 4 de março, com a missão de "pacificar" o embate entre a classe artística e a indústria da cultura com o governo federal. A atriz chegou a romper um contrato de 50 anos com a Globo para entrar no governo.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.