ASSINE

"Pode sustentar minha família", diz jovem no Iases sobre a cultura

Projeto do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases) mostra que ressocialização de adolescentes pode ser feita por meio das artes

Publicado em 02/11/2019 às 10h00
Atualizado em 02/11/2019 às 10h00
Projetos culturais e ligados à arte promovem atividades extras e até exposições a internos do Iases, no Espírito Santo. Crédito: Iases/Divulgação
Projetos culturais e ligados à arte promovem atividades extras e até exposições a internos do Iases, no Espírito Santo. Crédito: Iases/Divulgação

"Quero usar a arte para sustentar minha família". A frase é de Lucas - nome fictício para preservar a identidade do jovem de 18 anos -, um interno do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases) que vê na arte uma forma de criar expectativas e mudar sua atual condição de vida. Ele faz parte de um dos projetos do plano de desenvolvimento das unidades do instituto e é uma prova de que inserir atividades ligadas à cultura no dia a dia dos adolescentes apreendidos é uma bola dentro, tanto para o futuro dessas pessoas quanto para a sociedade.

Atualmente, o Iases contabiliza 767 internos em todo o Espírito Santo e a maioria participa do plano de desenvolvimento das unidades. Ele é feito individualmente e, no Estado, conta com oficinas e atividades culturais que são ofertadas aos internos, que desenvolvem diferentes habilidades, indo da pintura à música. Além da educação e cursos profissionalizantes que eles precisam realizar, há oficinas de instrumentos musicais, artesanato e quadros, por exemplo, que vão de acordo com a escolha de cada adolescente.

"Eles não são obrigados a fazer nenhuma atividade (extra) dessa. As oficinas, quando eles decidem por fazer, precisam ter algum sentido na vida deles, porque ela deve ser usada no pós-internação. E quando essa atividade é incluída no plano individual, que a gente elabora para cada um dos jovens assim que ele chega até nós, já está previsto se ele fará ou não algo ligado à cultura", explica Fabiana de Araújo Malheiros, diretora socioeducativa do Iases.

Projetos culturais e ligados à arte promovem atividades extras e até exposições a internos do Iases, no Espírito Santo. Crédito: Iases/Divulgação
Projetos culturais e ligados à arte promovem atividades extras e até exposições a internos do Iases, no Espírito Santo. Crédito: Iases/Divulgação

O que ela diz é exatamente o que pensa Lucas. O jovem quer levar o que aprendeu e desenvolveu na pintura dentro da Unidade de Internação Norte (Unis), em Linhares, para a vida. E mais que isso, trabalhar e tirar o sustento da família a partir da arte que aprendeu lá dentro. Ele participou de projeto de releituras de pinturas de Romero Brito.

Segundo o jovem, a atividade cultural pode abrir portas e despertar - assim como fez nele - talentos em outros colegas. "Aprendi também a trabalhar em equipe. Todos do grupo que fizeram a oficina comigo davam opiniões. A gente tem que compartilhar já que todas as opiniões eram diferentes", lembra.

Uma obra deste jovem, inclusive, faz parte da exposição "Redesenhando Caminhos", que está em cartaz até o próximo dia 15 de novembro, em três lugares diferentes de Vitória, sendo: o Tribunal de Justiça do ES, a sede administrativa da Defensoria Pública do ES e o Centro Integrado de Atendimento Socioeducativo (Ciase).

"A gente acredita que a arte e a cultura resgatam a cidadania e também ajudam nas questões de transformação e temos inúmeros estudos até internacionais que mostram isso. No Norte já temos adolescentes que trilhou carreira na música e isso mostra o quanto o processo de resgate efetivamente acontece", celebra Fabiana.

Projetos culturais e ligados à arte promovem atividades extras e até exposições a internos do Iases, no Espírito Santo. Crédito: Iases/Divulgação
Projetos culturais e ligados à arte promovem atividades extras e até exposições a internos do Iases, no Espírito Santo. Crédito: Iases/Divulgação

ARTE VISTA COMO TERAPIA

"Quando estou na atividade, eu reflito, percebo habilidades que nem sabia que tinha", brinca Juliano (também nome fictício), que também está na Unis. O rapaz, de 18 anos, participa das oficinas de artesanato e, a partir de materiais como papelão e jornais, produz esculturas. Para o jovem, a arte e o trabalho manual soa como uma terapia durante a internação.

"Acho que foi a cultura que conectou assim, a arte. Me senti como se estivesse me descobrindo. Vejo a própria arte com outros olhos. Vou me aperfeiçoar, com certeza, quando sair e em quantos cursos da área eu puder. É oportunidade de me preparar para o futuro", finaliza.

Projetos culturais e ligados à arte promovem atividades extras e até exposições a internos do Iases, no Espírito Santo. Crédito: Iases/Divulgação
Projetos culturais e ligados à arte promovem atividades extras e até exposições a internos do Iases, no Espírito Santo. Crédito: Iases/Divulgação

Lucas concorda que as atividades culturais e artísticas o fazem refletir. E mais do que isso, ele garante reviver bons momentos da infância durante o exercício: "Durante as atividades, eu tive a sensação de voltar no passado. Me lembrei de quando eu era criança e minha mãe comprava livros para eu colorir. Acho que foi naquela época que eu tive o primeiro contato com a pintura e que comecei a tomar gosto", conta o futuro pintor.

Vale explicar que as atividades nas unidades do Iases não são permanentes. Elas são temporárias e desenvolvidas por meio da ação de agentes socioeducativos e de editais, onde empresas concorrem e dependendo de sua localização fazem o número de opções de atividades aumentar ou reduzir em cada unidade.

Para Fabiana, ouvir os depoimentos dos jovens que estão em Linhares é uma motivação para que as atividades sejam contínuas e expandidas para demais unidades. "Hoje algumas atividades são ofertadas pelo Iases e outra parte dessa agenda é oferecida por empresas parceiras que doam instrumentos, materiais, mão de obra e até parte que chega da sociedade civil que quer colaborar", detalha,.

"A gente tem vários exemplos de adolescentes que se conectam com a vida de uma outra forma depois de ter esse contato com a arte, o que mostra como ela e a cultura podem, sim, fazer evoluir e contribuir para a ressocialização. O jovem constrói outra leitura de vida com a arte e isso modifica até o comportamento dele", continua a diretora.

A diretora socioeducativa do Iases arremata que esse resgate faz parte de todo o processo de reinserção dos jovens depois do período em que ficam internados. Uma outra forma da sociedade ajudar é comparecer nas exposições e conferir os trabalhos feitos. 

OS PROJETOS CULTURAIS OFERTADOS NO MOMENTO PARA OS INTERNOS

  • O IASES possui unidades em Cariacica, Cachoeiro de Itapemirim, Linhares, Serra e Vila Velha

  • PROJETO LITERATURA DA PAZ – Projeto cultural desenvolvido nas unidades da Regional Norte, com o objetivo de levar a cultura da paz por meio de atividades que envolvem a literatura: trabalha o conceito de paz, a cultura da não violência e a ressignificação dos valores. Iniciado no mês de julho e com atividades em andamento. Apresenta a história e o legado dos grandes pacifistas da humanidade, através de livros e documentários.

  • PROJETO GRAFITANDO NA UNIS – Projeto que promove oficinas de grafite aos adolescentes da Unidade de Internação Socioeducativa (Unis), em Cariacica. É realizado pela Associação Gold, em parceria com o Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases) e a Secretaria da Cultura (Secult). Projeto iniciado no mês de agosto e com atividades em andamento.

  • PROJETO PAPO RETO – Projeto que oferece sessões de cineclube, com a exibição de curta-metragens. Cada filme trabalha uma temática, dentre elas questões raciais, de gênero, violência e capitalismo. Após a exibição do curta, é realizada uma roda de conversa, debates sobre a temática. Projeto ofertado neste ano, na UNIP II. É realizado pela Associação Gold, em parceria com o Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases).

  • OFICINAS CULTURAIS – Atividades desenvolvidas pelo Iases dentro das unidades, durante a jornada pedagógica dos adolescentes, com o objetivo incentivar o talento e a criação de novas habilidades, bem como resgatar a autoestima e inseri-los em atividades que proporcionem acesso à cultura e melhorias na qualidade de vida durante o cumprimento da medida socioeducativa.
  • Quais são: oficinas de pintura em tela, de grafite, artesanato, papel machê, oficinas de teatro e música, com aulas de violão. Realizadas em todas as unidades de internação, de forma cíclica. O Espaço Pedagogico do Iases, localizado em Cariacica, também oferta atividades de cultura, arte e lazer, todas as sextas-feiras, para as unidades localizadas no conjunto de Cariacica.

  • PROJETO TRILHA CIDADÃ – Atividades que promovem educação ambiental, lazer e cultura, através de trilhas guiadas no Parque Estadual Paulo César Vinha, em parceria com o Instituto Estadual do Meio Ambiente (IEMA). Esta atividade é ofertada de forma permanente e todas as unidades da Grande Vitória são contempladas.

SERVIÇO

  • EXPOSIÇÃO "REDESENHANDO CAMINHOS"
  • Local: Tribunal de Justiça do ES (R. Desembargador Homero Mafra, 60, Enseada do Suá, Vitória); Sede da Defensoria Pública do ES (Praça Manoel Silvino Monjardim, 54, Centro de Vitória); Centro Integrado de Atendimento Socioeducativo - Ciase (Av. Dário Lourenço de Souza, 110, Mario Cypreste, Vitória)
  • Data: de 8 de outubro de 2019 a 15 de novembro de 2019, com funcionamento que vai de acordo com os horários de funcionamento de cada local que sedia a exposição
  • Ingressos: entrada franca
  • Informações: (27) 3334-2000 / (27) 3198-0800

A Gazeta integra o

Saiba mais
cultura espírito santo espírito santo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.