ASSINE

Cultura: Vitória divulga investimentos de mais de R$ 650 mil no 1° trimestre

Dados foram apresentados no site do órgão apontando que maioria do dinheiro foi investido na formação de novos artistas. Lei Rubem Braga deve ter novidades em breve

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 07/04/2021 às 13h18
Atualizado em 07/04/2021 às 13h19
A Arte é Nossa
Projeto Arte é Nossa, que leva arte para as ruas de Vitória, está contemplado no investimento. Na imagem, um muro de 570 metros² foi pintado pelo artista AQI Luciano, na Enseada do Suá, com o dinheiro investido em 2020. Crédito: Fernando Madeira

A Prefeitura de Vitória divulgou o balanço de investimentos na Cultura neste primeiro trimestre de 2021. De acordo com a Secretaria Municipal de Cultura (SEMC), foram aplicados R$ 650 mil em formações culturais, ações on-line, exposições, oficinas virtuais, cursos e projetos. O resultado não traz novidades sobre o processo de divulgação dos selecionados na Lei Rubem Braga, que prevê investimentos de R$ 1 milhão.

A maioria do dinheiro apresentado no balanço, cerca de 80%, foi investido na formação de novos artistas, com a oferta de mil vagas em 40 oficinas e cursos, tanto em formato virtual como presencial. Foram R$ 518.400,00 - oriundos da própria pasta - disponibilizados para o pagamento de instrutores e oficineiros.

"A formação cultural é uma prioridade. Acreditamos nesse trabalho como um concreto meio de transformação social, geração de oportunidades igualitárias de crescimento e desenvolvimento do cidadão e fomento da cultura de um modo geral", disse o secretário em exercício da pasta, Luciano Gagno.

Este investimento já vem dando resultados. Um exemplo vem da Escola Técnica Municipal de Teatro, Dança e Música (FAFI). Por lá, de janeiro a março foram ofertadas 548 vagas em 15 oficinas e cursos.

Fruto do ensino da instituição, Tarcisio Souza Evangelista foi aprovado na escolade balé Bolshoi, uma dos mais renomados do mundo, com sede em Joinville, Santa Catarina. A história, inclusive, já foi contada pelo Divirta-se.

Tarcísio Souza Evangelista, de 11 anos, estudava balé na Fafi, em Vitória, e foi aprovado na primeira tentativa para entrar para o Bolshoi, em Joinville
Tarcísio Souza Evangelista, de 11 anos, estudava balé na Fafi, em Vitória, e foi aprovado na primeira tentativa para entrar para o Bolshoi, em Joinville. Crédito: Arquivo pessoal

“Uma conquista que reflete, além do talento da criança, um trabalho bem orientado, bem feito pelos nossos profissionais”, avaliou Luciano.

Os outros 20% equivalem aos R$ 137.800,00 investidos na realização de editais como o "Arte em Casa", que proporcionou apresentações gratuitas pela internet para manter a população em casa durante a pandemia, e o "Arte é Nossa", que realiza a ocupação de espaços culturais, levando a arte às ruas.

O primeiro edital citado rendeu entretenimento em três projetos: "1ª edição do Carnaval On-line de Vitória”, o “Festival Arte em Casa – Homenagem à Mulher” e a “Semana do Teatro e do Circo”. Todas as bandas foram contratadas com verbas do Fundo de Cultura e ajudaram a dar renda aos artistas durante a pandemia.

As apresentações têm sido realizadas por meio do canal do YouTube da Prefeitura Municipal, que tem se tornado um local de fomento e incentivo às artes e à cultura

O segundo edital rendeu intervenções artísticas de grafite/pintura, mural em diferentes regiões da cidade. Neste ano, foram entregues obras no Mercado da Vila Rubim e São Pedro.

“Estamos muito satisfeitos até aqui. Sabemos que temos bastante trabalho pela frente. Os nossos espaços culturais, reabertos no início do ano, em breve estarão em atividades novamente, tão logo esse crítico período da pandemia permita, com exposições além das formações culturais. Temos muita coisa funcionando on-line o que mostra que a Cultura não para de forma alguma", avalia Luciano.

MAIS INVESTIMENTOS

Luciano cita ainda a parceria com a Tocalivros, já reportada pelo Divirta-se. "Conseguimos, bem recentemente, uma parceria que disponibiliza mais de mil livros em formato virtual, na nossa biblioteca municipal, além das interações que a instituição proporciona. Enfim, estamos muito dispostos a batalhar por mais recursos", finaliza o secretário.

Enquanto isso, a classe artística espera o desdobramento da novela da Lei Rubem Braga, que está empacada e prevê recursos na ordem de R$ 1 milhão para contemplar projetos de empreendedores culturais na capital. Consultada sobre o incentivo, a Secretaria Municipal de Cultura disse que deve ter novidades em até 15 dias.

*Com informações da Prefeitura de Vitória

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.