ASSINE

Carol Biazin dá beijão em Luísa Sonza em novo clipe: "Minha tentação"

Cantoras abusaram da sensualidade para ilustrar as cenas de “Tentação”, mais novo single de Biazin, que em breve lançará o álbum “Beijo de Judas”

Vitória
Publicado em 07/05/2021 às 02h00
Em clipe de
Em clipe de "Tentação", Carol Biazin dá beijão em Luísa Sonza e as duas cantam sobre desejo sexual. Crédito: Reprodução/YouTube Carol Biazin

"Quem nunca se rendeu a uma tentação dessas que atire a primeira pedra", fala Carol Biazin, às gargalhadas, com A Gazeta, quando questionada sobre a inspiração para seu mais novo clipe, “Tentação”, em parceria com a também cantora Luísa Sonza.

Nas cenas quentes da produção, as duas trocam beijos, carícias e cantam o pop sobre o desejo sexual que têm uma pela outra. "A minha tentação é ver uma mulher maravilhosa na minha frente, dançando, rebolando... A Luísa Sonza! Aí não tem como, né?", completa a compositora, que demorou cerca de um mês entre pré-produzir e executar o projeto que faz parte do álbum "Beijo de Judas", que deve sair por completo nas próximas semanas.

"Estava com medo de mandar (a canção) para Luísa e ela não gostar, imagina. Tive que ter coragem, mas deu tudo certo", comemora.

Em clipe de
Em clipe de "Tentação", Carol Biazin dá beijão em Luísa Sonza e as duas cantam sobre desejo sexual. Crédito: Reprodução/YouTube Carol Biazin

Apesar do receio, não é de hoje que as duas se conhecem. São amigas há mais de dois anos, como a própria Carol conta. E a intenção do beijão foi mesmo a de provocar choque, apesar das artistas já estarem preparadas para as críticas.

"A ideia de ter o beijo era interpretar a letra da música. Mas quando tudo ficou pronto, a cena tomou uma proporção maior. Passou também a ideia de liberdade, sabe? Beija quem quer beijar. Vão ter os preconceituosos de plantão, que vão criticar, falar que é desnecessário... Mas eu estou pronta para esse tipo de coisa também", defende.

O afeto entre duas mulheres é só um dos elementos do clipe que pode chocar – e Carol sabe disso. É que em vários pontos da gravação o espectador vai notar que há referências a passagens da Bíblia, como a roupa de cobra de Luísa e a maça mordida de Biazin.

"E não foi proposital. Acabou que a tentação lembra muito essa coisa da maçã, lembra a passagem. Mas, na hora de escrever, não foi sobre isso. E a estampa da Luísa foi sem querer também (risos). A gente até brincou: 'A gente tem a bunda muito virada para a lua', porque tudo acabou casando muito bem", avalia.

Durante o bate-papo com a reportagem, Carol ainda detalha a parceria com Luísa, fala dos projetos que desenvolve durante a pandemia e planos para os próximos meses na carreira.

Como foi o processo de produção da música, primeiro, e depois do clipe?

Foi a música que mais demorei para escrever. Quando escrevo sozinha, julgo muito minhas ideias, sou muito perfeccionista. Então demorei muito para fazer. A primeira versão de tentação não tem nada a ver com o que vocês escutam. Queria trazer para Destiny’s Child, que era minha inspiração inicial. Aí o Danilo, que fez o beat, pegou a vibe. O primeiro beat que ele fez mudou toda a cara da música. A batida fez toda a diferença na hora da edição.

Perfeição tem a ver com o cuidado com o tema ou é sempre assim?

Sou sempre assim. Esse tema para mim é natural, sempre falei dele em outras músicas. Nunca foi um problema para mim falar sobre isso. Já tive minhas dificuldades sobre isso, mas não dessa vez, desde que me assumi. Fiz uma música quente, sexy, sobre duas mulheres. E saiu tudo muito natural. Fiquei nervosa porque ia mandar para a Luísa.

A parceria com Luísa Sonza surgiu como? E qual foi a sensação de trabalhar com ela, como foi a experiência?

Eu estava fazendo as contas, a gente é amiga há mais de dois anos. Nosso primeiro contato foi feito por meio de um amigo nosso. A Luísa me viu nos stories dele, falou comigo que adorava uma música minha e ficou naquilo. Só que a gente foi se conhecendo, fiz parte de alguns projetos em que ela estava e, com isso, o convite acabou vindo naturalmente. Falei com ela que já estava pensando no álbum, expliquei tudo para ela. Falei que queria ela no álbum com música inédita e ela topou.  Nâo teve nenhuma burocracia, a Luísa é muito parceira.

Quanto tempo levou para tudo? De pré-produzir a executar?

Faz muito tempo... Acho que foi mais de um mês só para escrever e ter a coragem para mandar a música para ela, porque eu já estava gostando da música. Se ela falasse que não tinha gostado, eu ia ficar magoada (risos). Gravamos o clipe em dezembro, tivemos que regravar umas outras cenas para complementar, em fevereiro... Foi um processo bastante demorado. A gente tomou bastante cuidado com o projeto todo.

Já ouvi outras interpretações suas e é possível perceber um crescimento vocal grande de sua parte. Desenvoltura nos clipes, por outro lado, já sempre foi um dos seus pontos fortes. Nesse sentido, acha que a sua sonoridade vem sofrendo novas influências nos últimos tempos, mesmo sem deixar o pop de lado?

Eu acho que eu me conheci mais, até onde eu podia ir. Nos primeiros trabalhos que eu lancei autoral, eu tinha costume de cantar em inglês. Quando comecei a compor em português, eu ainda estava em uma fase de descobrir. Ainda estou, porque ninguém vai saber quem você é totalmente um dia, acho que seria até chato. E essa desenvoltura veio com o amadurecimento, também. Eu conto a partir de 2018. Então, com certeza, teve essa evolução do que eu vivi, minhas letras mudaram, a forma como eu escrevo... E a sonoridade amadureceu. Acho que ainda tem um pé no que eu sempre lancei, mas acredito que eu tenha mudado mesmo.

O que ou quem tem te inspirado, por falar nisso?

Têm várias pessoas que me inspiram muito. Eu sempre cito a Priscila Alcântara. Ela é uma grande inspiração. Acho que nossas referências são até bem parecidas. E estudo muito em casa. Nunca parar de estudar, ajuda muito.

Tentação, o single, é o terceiro que você lança. Juntos, fazem parte do álbum Beijo de Judas. Algum motivo especial para essas referências religiosas?

Não foi proposital. Acabou que tentação lembra muito essa coisa da maçã, lembra a passagem. Mas na hora de escrever, não foi sobre isso. A Luísa até está com estampa de cobra no clipe, mas foi sem querer também (risos). A gente falou: ‘A gente tem a bunda muito virada para a lua’, porque acabou tudo casando muito bem.

E quando o álbum estará disponível por completo?

A gente ainda não tem a data do último single, mas espero que seja bem breve. 

E qual é o objetivo do beijo com Luísa Sonza?

A música fala sobre tirar o gloss com a boca. A minha ideia de ter o beijo, era interpretar a letra da música. Mas acho que ele tomou uma proporção maior. Quando ficou pronto, tomou uma sensação de liberdade, sabe? Beija quem quer beijar. Vão ter os preconceituosos de plantão, que vão criticar, falar que é desnecessário, mas eu estou pronta para esse tipo de coisa também.

Na letra de Tentação, você fala do quanto uma pessoa se rende a outra em um relacionamento conturbado. Essa foi mesmo a inspiração? De onde saiu a história?

Com certeza. Quem nunca (risos)? Atire a primeira pedra quem nunca passou por uma tentação (risos). Esse sentimento é universal…

As cenas do clipe usam muito da sensualidade de vocês para retratar a tentação que a letra fala. A tentação, para a personagem da música, é só sexual?

Nesse clipe é muito mais sobre essa tentação carnal mesmo, de querer pegar aquela pessoa, estar com aquela pessoa... Mas existem outros tipos de tentação. Comida, gastar dinheiro... isso é tentação tabém. Mas a minha tentação é de ver uma mulher maravilhosa na minha frente, dançando, rebolando, se esfregando... Aí não tem como, é gay panic, tiro para tudo quanto é lugar.

E por que a personagem “nunca diz não” à tentação, como você mesmo canta?

Acaba sendo um ciclo vicioso. Uma vez que ela prova, ela quer ter de novo. Eu começo a cena lembrando do episódio. E depois eu rasgo a foto e a foto volta a se grudar, porque vai estar sempre se lembrando daquela cena ali. Quando você prova do fruto proibido, é difícil você largar.

E o que pode adiantar de trabalhos futuros?

Eu nem sei se eu posso falar, mas estamos fazendo algumas outras versões do álbum, como se fosse um deluxe. Estou muito querendo fazer isso. E eu quero lançar, até o fim do ano, mais uns dois singles. Três, vai. (Risos). Queria lançar outros três singles separados de projetos avulsos.

Cultura Música LGBTQIA+ celebridades Famosos luisa sonza Arte

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.