ASSINE

Banda capixaba emplaca música no Top 10 da Indie Brasil no Spotify

De Vila Velha, a banda Maré Tardia emplacou o último single lançado, “Linda Estrada”, na lista de lançamentos e destaques do gênero com curadoria da plataforma de streaming

Vitória
Publicado em 16/06/2021 às 10h08
Os músicos Gustavo Lacerda, Bruno Lozório, Bruno Fischer e Matheus Canni formam a banda Maré Tardia, de Vila Velha (ES)
Os músicos Gustavo Lacerda, Bruno Lozório, Bruno Fischer e Matheus Canni formam a banda Maré Tardia, de Vila Velha (ES). Crédito: Arquivo pessoal/Divulgação

Desde o fim de semana, a banda Maré Tardia, da cena indie do Espírito Santo, estampa o 9° lugar na lista "Indie Brasil", do Spotify. O feito de estar entre as músicas de destaque e lançamentos do gênero com curadoria da plataforma de streaming foi garantido com a canção "Linda Estrada".

Isso significa que o hit capixaba, entre outros 99 que fazem parte da coletânea, é o nono recomendado do app para ser ouvido do gênero. É a primeira vez que o grupo formado por Gustavo Lacerda, Bruno Lozório, Bruno Fischer e Matheus Canni é selecionado para um ranking do player.

“Para entrar nessa seleção a gente estudou que a música tinha que ser lançada no mínimo duas semanas antes de o Spotify fazer a curadoria. ‘Linda Estrada’ foi ao ar há uma semana e entrou para a lista. E em nono lugar! Ficamos muito felizes e sem acreditar (risos). É a primeira vez que entramos em um ranking assim e foi uma surpresa, porque a gente realmente não estava com tanta esperança de fazer parte dela. Ainda mais estando em uma posição boa assim”, pondera Lozório, que é o compositor original da canção.

Maré Tardia, banda de Vila Velha está no Top10 da Indie Brasil no Spotify!
"Linda Estrada", da Maré Tardia, aparece na posição 9 da Indie Brasil, no Spotify!. Crédito: Reprodução/Spotify

“Exatamente nesta terça, dia 15, faz dois anos que essa música foi composta. Eu cheguei a usá-la em outra banda que fazia parte, quando Maré Tardia não existia ainda, e só tinha a ideia de fazer uma música romântica. A letra, propriamente dita, não teve nenhuma motivação especial”, conta ele, que entrega que a canção foi gravada com equipamento profissional, mas em casa.

Segundo Gustavo, a música faz parte do primeiro álbum que a banda quer lançar, com previsão de sair até o fim deste ano. “Já lançamos três singles que vão fazer parte do álbum completo. Ao todo, serão 11 músicas. E já estamos até planejando o segundo álbum, sem o primeiro ter sido lançado (risos). A gente vai terminar de produzir, gravar tudo e o nome do álbum será Maré Tardia, mesmo nome de um dos singles”, adianta o vocalista.

Artistas autorais e totalmente independentes, os jovens (que têm até 24 anos de idade) sonham em viver da música. Só um deles já terminou a faculdade, mas todos estudam um curso superior e buscam investir na carreira de artistas para empreenderem na área. “O autoral é difícil, sim, mas essa é a graça. Gosto de escrever as minhas próprias músicas e todos do grupo ajudam. Todos ajudam a compor, a pensar... São músicas que a gente gostaria de ouvir, como ouvinte mesmo”, reitera Gustavo.

E completa: “(Enquanto não surge a oportunidade de uma gravadora) a gente mesmo que faz tudo. Grava, masteriza, lança, divulga... A gente faz tudo para ter o material com a maior qualidade possível, mesmo que seja gravado em casa, por exemplo. A gente já tentou ir em estúdio, mas vimos que, neste início, ninguém ia se dedicar à gente como a gente mesmo. Então decidimos investirmos em nós”.

A história de Maré Tardia começou em setembro de 2019, quando o grupo se formou a partir de ligações que os quatro integrantes tinham entre si. Primeiro, Gustavo e Bruno Lozório se juntaram. Depois, convidaram Canni e Fischer para participarem. “Mas foi tudo rápido, foi surgindo, e foi isso”, lembra Gustavo.

“Logo que nos formamos, veio a pandemia. Mas antes de março, quando tudo parou, a gente chegou a fazer uns dois shows por mês, sendo que participamos até de um festival. Estávamos na fase de fortalecer nossa participação na noite, nos festivais, shows... E na pandemia a gente focou na produção, na composição de novas músicas...”, fala Gustavo, emendado por Lozório, que finaliza: “Só nessa última semana acho que compus umas duas músicas novas, então estamos nos abastecendo de material”.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Internet Música capixaba capixaba espírito santo Arte Spotify

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.