ASSINE

Procon-SP notifica Facebook sobre suposto vazamento de dados de usuários

O órgão determina ainda que, se confirmado, o Facebook esclareça quais medidas tomou e o que pretende fazer para reparar os danos decorrentes e evitar que a falha se repita

Publicado em 06/04/2021 às 14h39
Atualizado em 06/04/2021 às 14h39
Facebook
Dados como números de telefone, nomes, datas de nascimento e e-mails de mais de 500 milhões de contas do Facebook foram publicados em fórum de hackers. Crédito: Reuters/Folhapress

O Procon-SP informou nesta terça-feira (6), ter notificado o Facebook a respeito da notícia de que milhões de contas da rede social tiveram informações vazadas. "A empresa deverá confirmar se houve o incidente e, em caso positivo, explicar os motivos que o desencadearam", afirma a instituição. O Procon-SP determina ainda que, se confirmado o incidente, o Facebook esclareça quais medidas tomou e o que pretende fazer para reparar os danos decorrentes e evitar que a falha aconteça novamente.

De acordo com a empresa de serviço de proteção aos direitos do consumidor, dados como números de telefone, nomes, datas de nascimento e e-mails de mais de 500 milhões de contas do Facebook foram publicados em fórum de hackers, segundo a notícia.

Na notificação, é solicitado que a empresa detalhe qual a finalidade e a base legal para o tratamento de dados pessoais de cidadãos brasileiros.

"No caso de necessidade de consentimento, que explique como esse foi obtido e informe sobre as medidas adotadas para o cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados, sobre a política de descarte de dados e de tempo de armazenamento", afirma o Procon-SP.

O Facebook tem até dia 9 de abril para responder.

O Procon-SP lembra que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), em vigor desde setembro do ano passado, disciplina as regras sobre o tratamento e armazenamento de dados pessoais e protege os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade.

O Código de Defesa do Consumidor - Lei Federal 8.078/90 - dá garantias ao consumidor e prevê sanções para empresas que desrespeitem a legislação.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.