ASSINE

Governo prorroga tarifa zero para importação de produtos contra Covid-19

A medida foi prolongada até 30 de junho de 2021, a fim de aumentar a oferta e reduzir custos de bens destinados ao tratamento da doença.

Publicado em 29/12/2020 às 14h14
Atualizado em 29/12/2020 às 14h14
Vacinas contra a Covid-19 já foram aprovadas em outros países, como Reino Unido
A isenção vale para 298 produtos, entre medicamentos, insumos, testes para detecção do vírus e vacinas. Crédito: Freepik

A Camex (Câmara de Comércio Exterior) prorrogou a isenção tarifária para importação de remédios e insumos contra a Covid-19. A decisão foi publicada nesta terça-feira (29).

A validade da tarifa zero, que se encerraria no fim deste mês, foi estendida até 30 de junho de 2021.

De acordo com o Ministério da Economia, o objetivo da medida é aumentar a oferta e reduzir os custos de bens destinados a combater a pandemia do novo coronavírus.

A isenção vale para 298 produtos, entre medicamentos, insumos, testes para detecção do vírus e vacinas.

Outro trecho da medida determina que órgãos responsáveis por licenciamento, controle e fiscalização da compra desses itens adotem tratamento prioritário para a liberação das mercadorias.

Até o momento, o Brasil não iniciou o programa de vacinação contra o coronavírus. Na América Latina, a Costa Rica, o México e o Chile iniciaram suas campanhas de vacinação no último dia 24 de dezembro.

Nesta terça-feira (29), funcionários do sistema de saúde da Argentina começaram a receber doses da vacina russa Sputnik V em diversos hospitais do país.

Além desses países, Peru e Equador também firmaram acordos com a fabricante norte-americana para compra da vacina, totalizando cerca de 60 milhões de doses para os cinco países.

No Brasil, o plano do governo federal, lançado no meio de dezembro, já sofreu pelo menos quatro mudanças quanto à data de início: dezembro, janeiro, fevereiro e março foram sugeridos como meses de início da vacinação.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.