ASSINE

Economistas estimam taxa de juros de 4,5% até o final do ano

Segundo Boletim Focus, a expectativa é de que a Selic tenha nova redução na reunião do Copom ainda nesta semana

Publicado em 28/10/2019 às 12h24
Fachada do Banco Central do Brasil. Crédito: Divulgação
Fachada do Banco Central do Brasil. Crédito: Divulgação

À espera da reunião de política monetária do Banco Central, nesta semana, os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a Selic (a taxa básica da economia) no fim de 2019, mas alteraram a perspectiva para 2020.

O Relatório de Mercado Focus trouxe nesta segunda-feira, 28, que a mediana das previsões para a Selic este ano seguiu em 4,50% ao ano. Há um mês, estava em 4,75%. Já a projeção para a Selic no fim de 2020 foi de 4,75% para 4,50% ao ano, ante 5,00% de quatro semanas atrás. No caso de 2021, a projeção passou de 6,50% para 6,38%, ante 6,50% de um mês antes.

A projeção para a Selic no fim de 2022 foi de 7,00% para 6,50%, ante 7,00% de quatro semanas antes. Em setembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC cortou a Selic em 0,50 ponto porcentual, de 6,00% para 5,50% ao ano. Foi o segundo recuo consecutivo da taxa básica.

No comunicado sobre a decisão, o BC avaliou que o cenário externo, apesar de incerto, está favorável para países emergentes. Além disso, reconheceu avanços nas reformas econômicas e divulgou projeções comportadas de inflação para 2019 e 2020.

Neste contexto, a instituição também indicou que pode promover novos cortes na Selic. Estas mensagens foram reforçadas pela ata do encontro e pelo Relatório Trimestral de Inflação (RTI).

No grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções (Top 5) de médio prazo, a mediana da taxa básica em 2019 seguiu em 4,50% ao ano, ante 4,75% de um mês antes.

Este vídeo pode te interessar

No caso de 2020, foi de 4,25% para 4,00% ao ano, ante 4,50% de quatro semanas atrás. A projeção para o fim de 2021 no Top 5 permaneceu em 6,50%. Há um mês, estava no mesmo patamar. Para 2022, a projeção do Top 5 seguiu em 6,50% ao ano, igual a um mês antes.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.