ASSINE

Déficit do setor público é estimado em 12,7% em 2020, diz Economia

De acordo com as projeções da Secretaria de Fazenda, o impacto primário de medidas tomadas no âmbito da Covid-19 chega a 8,6% do PIB em 2020

Publicado em 30/10/2020 às 16h41
O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues
O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues. Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Ministério da Economia estima que o déficit primário do setor público alcançará 12,7% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020. A última projeção, feita pelo secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, no dia 22, era de que o déficit ficasse em 12,5%.

De acordo com as projeções da Secretaria de Fazenda, o impacto primário de medidas tomadas no âmbito da covid-19 chega a 8,6% do PIB em 2020.

Os números foram utilizados também pelo Tesouro Nacional no Relatório Quadrimestral de Projeções da Dívida Pública. Para 2021, a projeção utilizada para o déficit primário é de 3,1% do PIB, conforme o projeto de lei orçamentária.

Para outros indicadores, o relatório considera números do Relatório de Mercado Focus, do Banco Central. A projeção utilizada considera a Selic média em 2,8% em 2020 e 2,2% em 2021 e IPCA em 2,6% em 2020 e 3,0% em 2021.

O câmbio considerado foi de R$ 5,35 no fim de 2020, R$ 5,10 no fim de 2021 e R$ 4,90 em 2022. O IGP-DI deve alcançar 17,2% em 2020 e 4,3% em 2021.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.