ASSINE

Governo do ES vai abrir concurso para auditor fiscal

Certame foi autorizado pelo governador Renato Casagrande e deve ser realizado até 2021; candidatos precisarão ter nível superior em qualquer área

Publicado em 29/07/2020 às 19h21
Atualizado em 29/07/2020 às 19h21
Data: 27/12/2019 - ES - Vitória - Fachada da sede da Secretaria Estadual da Fazenda do Estado do Espírito Santo
Fachada da sede da Secretaria Estadual da Fazenda do Estado do Espírito Santo. Crédito: Carlos Alberto Silva

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) vai abrir concurso público para auditor fiscal até o final de 2021. Para participar do certame, o candidato precisa ter nível superior em qualquer curso de formação. A remuneração é de R$ 12.491,19.

De acordo com informações da Sefaz, uma comissão está encarregada de mapear necessidade quantitativa e qualitativa de pessoal, com o objetivo de planejar a abertura do certame.

O processo seletivo já foi autorizado pelo governador Renato Casagrande e está em processo de tramitação interna. A previsão é de que a seleção seja realizada até o o fim de 2021. A Sefaz ainda não informou quantas vagas serão oferecidas para o cargo.

Durante evento virtual na tarde desta quarta-feira (29), o governador confirmou a abertura do certame em breve. "Vamos modernizar e fortalecer a equipe da Secretaria da Fazenda, com a abertura do concurso", afirmou o Casagrande.  

O último concurso da Sefaz foi realizado 2013 e ofereceu 16 vagas para a carreira de auditor. Na época, a seleção foi organizada pelo Cespe/UnB, atual Cebraspe.

Os candidatos foram submetidos a provas objetivas, avaliação dissertativa e análise de títulos. A parte objetiva contou com 100 questões, sendo 70 de conhecimentos básicos e 30 de conhecimentos específicos.

A ajuda financeira do governo federal a Estados e municípios durante a pandemia do coronavírus, aprovada sancionada em maio pelo presidente Jair Bolsonaro, tem como exigência evitar os gastos com pessoal. Isso quer dizer que os entes federativos não poderão criar novos cargos e abrir concursos públicos até 31 de dezembro de 2021. O Projeto de Lei Complementar 39/20, no entanto, não proíbe que novas seleções sejam abertas para preenchimento dos cargos já existentes e que estão com quadro em aberto em decorrência de aposentadorias e exonerações.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.