ASSINE
Taynã Feitosa é sommelière e cervejeira apaixonada por uma boa cerveja e suas infinitas possibilidades. Também é jornalista e mercadóloga

Cerveja salgada: conheça o estilo Gose, criado na Alemanha

Esquecida durante a Segunda Guerra Mundial, a bebida voltou à cena há alguns anos e chama atenção não só pelo sabor salgado, mas pela refrescância

Publicado em 25/03/2022 às 02h01
Cerveja do estilo Gose
Cervejas Gose têm adição de sal, lactobacilos e semente de coentro. Crédito: Shutterstock

Já imaginou beber uma cerveja salgada? Isso pode acontecer, mas não me refiro à clássica michelada, drinque mexicano de cerveja com borda de sal, cuja receita que você confere clicando aqui. Cerveja salgada é sinônimo de um dos estilos mais inusitados da tradicionalíssima Escola Alemã, o Gose.

Esse estilo, natural da extinta região de Goslar, na Baixa Saxônia, ganhou sua primeira amostra em meados do século XIII. O rio Gose, que abastece aquela área, era também alvo de despejo de inúmeros resíduos que vinham da exploração de minas de sal nos arredores.

Como tratar a água para produzir cerveja não era comum naquela época, as cervejas, todas da família Ale, apresentavam essa característica salgada. Uma afronta daquelas à Lei da Pureza Alemã, lançada dois séculos depois, em 1516.

Devido à baixa produção e popularidade, o Gose foi se perdendo aos poucos e, apesar de ter resistido em algumas tabernas de Leipzig, as Gosenschänken, desapareceu completamente séculos depois, durante a Segunda Guerra Mundial.

Nas décadas seguintes, alguns cervejeiros da região voltaram a produzir o estilo, porém sempre em pequena escala, tornando as Gose uma joia alemã.

DE VOLTA À CENA

A partir dos anos 1980, Ohne Bedenken, um entusiasta cervejeiro, tornou-se o responsável por recriar receitas antigas e reviver o estilo por um período mais considerável.

Para alegria dos apreciadores de cervejas diferentonas, as Gose voltaram à cena há alguns anos, tornando-se conhecidas nos Estados Unidos, já que a Escola Americana destaca-se por resgatar estilos tradicionais e trazer inovações.

Essas cervejas, do tipo Ale, têm como características o uso de malte pilsner e de malte de trigo em suas receitas, bem como a adição de sal, além de sementes de coentro e lactobacilos.

Além do sabor salgado, outra sensação de destaque nas Gose é a de frescor, que vem à tona com o coentro. As notas salinas devem mostrar características de sal marinho ou de sal fresco, sem qualquer resquício metálico ou de iodo.

Podemos dizer que o estilo se parece com as Berliner Weisse, pela adição do malte de trigo e dos lactobacilos, assim como se assemelha às primas belgas Gueuze - essas, porém, são produzidas com fermentação espontânea.

As Gose são excelentes pedidas para quem busca cervejas diferentes, refrescantes e com amargor quase nulo, e harmonizam bem com frutos do mar em geral. Abaixo, trago dicas de bons exemplares do estilo.

4 CERVEJAS GOSE QUE VALE A PENA PROVAR

  1. 01

    Casa Bruja Gose Limón Kaffir (Panamá)

    Com adição de sal rosa do Himalaia, limão kaffir (tailandês) e sementes de coentro, essa cerveja panamenha exemplifica perfeitamente como uma Gose pode ser refrescante. Recomendadíssima!

  2. 02

    Tesla Freud Explica Sour Gose com Uvaia (Brasil)

    Além de salgada, é incrivelmente ácida. A nota cítrica extra fica por conta da adição de uvaia, que também entrega um dulçor necessário para a receita. Surpreendente por seu frescor e complexidade.

  3. 03

    Itajahy Maré Gose (Brasil)

    Clara, dourada e levemente ácida, essa representante do estilo Gose produzida em Santa Catarina parece ter nascido para a harmonização com crustáceos e bivalves. Perfeita para um dia de praia, sol e sal.

  4. 04

    Narcose Flip-Flops To Heaven Gose Caju (Brasil)

    Essa collab da gaúcha Narcose com as cervejarias brasileiras Suricato e 4 Islands e a alemã Freigeist coleciona prêmios - destaque para a medalha de prata do Concurso Brasileiro de Cervejas 2021 e para a de ouro na Copa Cerveja Brasil Abracerva 2019. Com final seco e caju proeminente, é uma excelente representante do jeito brasileiro de fazer cervejas alemãs. Clique aqui para comprar.

Este vídeo pode te interessar

Acompanhe a colunista também no Instagram.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Gastronomia Cerveja opinião

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.