ASSINE
Este é um espaço para falar de Política: notícias, opiniões, bastidores, principalmente do que ocorre no Espírito Santo. A colunista ingressou na Rede Gazeta em 2006, atuou na Rádio CBN Vitória/Gazeta Online e migrou para a editoria de Política de A Gazeta em 2012, em que trabalhou como repórter e editora-adjunta

A partir de 1° de dezembro, servidores do ES vão ter que comprovar vacinação

Governador Renato Casagrande afirmou que uma portaria a ser publicada esta semana vai estabelecer que somente vacinados vão poder acessar os locais de trabalho

Vitória
Publicado em 22/11/2021 às 15h01
Governador Renato Casagrande
Governador Renato Casagrande. Crédito: Hélio Filho/Secom

Todos os servidores do governo do Espírito Santo vão ter que comprovar que tomaram as duas doses da vacina contra a Covid-19 para acessar os locais de trabalho a partir de 1º de dezembro.

O governador Renato Casagrande (PSB) afirmou à coluna, nesta segunda-feira (22), que uma portaria conjunta da Secretaria de Saúde e da Secretaria de Gestão e Recursos Humanos deve ser publicada ainda esta semana. O texto vai estabelecer a regra, que já é exigida dos servidores da área da saúde.

Quem não se vacinou deve ter o ponto cortado. "Se insistir, pode ser exonerado", avisou o governador. 

Tem gente que tomou a primeira dose, mas "relaxou" e não voltou para obter a segunda aplicação. E olha que já foi estabelecida uma terceira dose, um reforço. 

Para comprovar que tomou a vacina a pessoa deve acessar o Conect Sus, plataforma do governo federal que emite o certificado nacional de vacinação contra Covdi-19.

Aos reticentes, fica a dica: a vacina é segura, de acordo com agências reguladoras na área de saúde de diversos países, inclusive a do Brasil. 

PASSAPORTE

Quem chega ao Palácio Anchieta, sede do governo do estado, por exemplo, não tem que apresentar o passaporte de vacinação, como também é chamado o certificado.

Nesta segunda, por exemplo, houve um evento para celebrar os 50 anos do Fundap (Fundo de Desenvolvimento das Atividades Portuárias). Havia aferição de temperatura na porta – no pulso e não na testa (??? ) – e os presentes, muitos deles empresários, usavam máscaras. Mas não se sabe se a plateia estava ou não devidamente vacinada.

Questionado pela coluna, o governador afirmou que o comprovante de vacinação é exigido quando são realizados eventos maiores, com mais gente.

"A gente exige para para shows e festas. Para restaurantes e eventos institucionais assim (como o do Fundap), não. E não só do governo do estado. Para eventos menores não há essa exigência, mas para eventos maiores, sim, precisa do passaporte", respondeu.

Os 50 anos do Fundap foram celebrados no Salão São Tiago, que não chegou a ficar lotado. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.