ASSINE

Atenção: sinal amarelo na concessão da BR 262

Apesar do otimismo do governo federal, o caminho não está tão livre assim no processo de concessão das BRs 262/381. Ampliação está parada por determinação do TCU.

Publicado em 15/09/2019 às 07h56
Atualizado em 29/09/2019 às 13h21
Canteiro de obra para duplicação de um pequeno trecho da BR 262: ampliação está parada por determinação do TCU. Crédito: Divulgação
Canteiro de obra para duplicação de um pequeno trecho da BR 262: ampliação está parada por determinação do TCU. Crédito: Divulgação

Apesar do otimismo do governo federal, o caminho não está tão livre assim no processo de concessão das BRs 262/381 . Grandes empresas do setor não estão recebendo bem a modelagem proposta para a outorga das duas rodovias federais localizadas no Espírito Santo e em Minas Gerais.

R$ 14 bilhões

Pela proposta do governo, a concessão vai exigir investimentos de R$ 9 bilhões na ampliação e modernização da rodovia e mais R$ 5 bilhões na infraestrutura (ambulâncias, veículos de apoio, balanças, sinalização, conservação e monitoramento).

A resistência

Fontes do mercado avaliam que dá para absorver tranquilamente os R$ 5 bilhões, mas há resistência em relação ao investimento de R$ 9 bilhões. Grandes empreiteiras do setor querem a ampliação do prazo de duplicação para bancar essa conta.

A proposta

A modelagem do governo determina que a concessão terá 30 anos. Do 3º ao 8º ano, a concessionária terá que fazer a primeira etapa da duplicação. Do 15º ao 20º ano, toda a duplicação deve estar concluída.

A contraproposta

Setores do mercado querem diluir esse prazo, que iria do 3º ao 30º ano, quando expira a concessão. Deste modo, segundo fontes ouvidas pela coluna, o impacto financeiro do investimento seria mais diluído, viabilizando a outorga.

Em resumo

Há risco de o leilão de concessão fracassar. Pela segunda vez.

Na conta

O governo abriu crédito suplementar, no valor de R$ 6 milhões, para o Ministério Público Estadual. Para alguns setores, nunca há crise.

Dividendo eleitoral

Capitão Assumção está adorando a repercussão em torno do polêmico discurso que fez na Assembleia.

De olho na Samarco

Uma auditoria técnica independente vai acompanhar o processo da possível retomada das operações da Samarco. O acordo para o monitoramento foi firmado entre a mineradora e o Ministério Público de Minas Gerais.

Crise animal

O Ministério Público é tão importante na sociedade brasileira que o órgão foi acionado até para resolver um problema de criação de galinhas e coelhos na área urbana de Marilândia, no Noroeste do Estado.

Solução animal

O caso foi resolvido: o galo que cantava demais foi levado para outro local e os coelhos, muito comportados, tiveram direito a permanecer onde estavam. O processo foi arquivado.

Corte nos gastos

Tem gente de classe média da Praia do Canto indo cortar cabelo quase de graça (R$ 2) em uma escola de cabeleireiro no Centro de Vitória.

De olho na Ilha

Se depender da sua vontade, Amaro Neto (PRB) não vai se candidatar a prefeito da Serra. Sua meta é concorrer mais uma vez em Vitória.

Todos contra Max

Neucimar Fraga (PSD) tem se aproximado de Hércules Silveira (MDB). O ex-prefeito pode apoiar o deputado ou até ser vice dele na disputa pela Prefeitura de Vila Velha em 2020.

A voz da Igreja

Extinta pelo ex-arcebispo dom Luiz Mancilha, a Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Vitória faz falta em casos como o do deputado Capitão Assumção.

Novo estilo

A propósito, tem gente na Igreja Católica que aposta que dom Dario Campos vai reativar a CJP.

Constatação

Está na hora de defender a democracia e lutar contra a barbárie.

Mais do mesmo

Nesta quinta e sexta, na Ufes, será realizada a 5ª Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária. Curioso: o PT ficou 13 anos no poder. Não deu tempo para fazer a reforma agrária?

Alô, eleitor!

Será que o Capitão Assumção quer fazer justiça com as próprias mãos porque não confia na Justiça e na polícia?

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.