ASSINE
Jornalista de A Gazeta há 10 anos, está à frente da editoria de Esportes desde 2016. Como colunista, traz os bastidores e as análises dos principais acontecimentos esportivos no Espírito Santo e no Brasil

Clássico em ótimo momento para o Flamengo e em péssima hora para o Vasco

Rubro-Negro não perde há cinco jogos e vê Pedro brilhar ao balançar as redes. Cruz-Maltino não vence há seis partidas. Qual o seu palpite para o clássico de sábado?

Publicado em 08/10/2020 às 06h01
Atualizado em 08/10/2020 às 16h32
Reprodução Premiere e Alexandre Vidal/Flamengo
Reprodução Premiere e Alexandre Vidal/Flamengo. Crédito: Cano será titular de um Vasco em má fase contra o Flamengo que vive grande momento com Pedro no ataque

A 15ª rodada do Campeonato Brasileiro será aberta pelo Clássico dos Milhões. Às 17h do próximo sábado (10), Flamengo e Vasco vão entrar em campo em São Januário para uma partida entre times em realidades completamente diferentes. Sem perder há cinco jogos, o Rubro-Negro está mais entrosado, embalou e já mira o topo da tabela no Brasileirão. Já o Vasco não sabe o que é sair de campo com uma vitória há seis partidas.

Esta última rodada do Brasileirão escancara a diferença do momento vivido pelas duas equipes. O Flamengo de Domenèc Torrent venceu pela segunda vez seguida,  e de forma bem convincente: 3 a 0 sobre o Sport, e 3 a 1 em cima do Athletico-PR. O time encaixou e mantém seu poder de fogo mesmo sem a presença de Éverton Ribeiro e Arrascaeta, que defendem as seleções de Brasil e Uruguai, respectivamente.

No ataque, Bruno Henrique voltou a jogar bem e dá mostras que a má fase ficou realmente para trás. Mas o grande destaque do time no momento é o atacante Pedro. Foram seis gols nas últimas cinco partidas. Nas 11 vezes que finalizou, dez foram na direção do gol. O atacante, que vive fase iluminada precisa em média de duas oportunidades para marcar um gol. Será perigosíssimo contra um Vasco que é uma das equipes que mais oferece chances de gol aos adversários no Brasileirão.

Se o momento do Flamengo é de ascenção, o Vasco vive seu pior momento desde o retorno do futebol nesse período de pandemia. São seis jogos sem vencer. O pífio aproveitamento de 11,1% nessas partidas se justifica em um time que marcou apenas dois gols e sofreu 10. A derrota para o Bahia é apenas mais um reflexo da fragilidade do time, que sofreu três gols ainda no primeiro tempo da partida.

O exaltado “Ramonismo”, que surpreendeu os rivais no início do Brasileirão já perdeu seu encanto. O time que tem suas referências em Castán, Andrey, Benítez e Cano sofre com a fragilidade do seu elenco e a má fase de Talles Magno. Ramon também precisa ser cobrado por insistir em apostas que não vem dando certo. É o caso de Pikachu, que faz uma temporada terrível e se mantém no time titular. Inexplicável.

Já diz o ditado que “clássico é clássico”. Mas o Flamengo entrará em campo confiante pela boa fase, e uma vitória pode deixar o time de Dome ainda mais próximo do topo da tabela. Já o Vasco, em caso de derrota, pode até ver seu treinador ser demitido. Mas também não há chance melhor de retomar o ânimo do que superar um grande desafio. Um clássico cheio de ingredientes, e que certamente terá impactos dos dois lados.

* Ramon Menezes foi demitido do Vasco no início da tarde de quinta-feira (08)

A Gazeta integra o

Saiba mais
Futebol Brasileirão Clube vasco da gama flamengo flamengo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.