ASSINE
Jornalista de A Gazeta há 10 anos, está à frente da editoria de Esportes desde 2016. Como colunista, traz os bastidores e as análises dos principais acontecimentos esportivos no Espírito Santo e no Brasil

Brasileirão tem dono! Ninguém será capaz de tirar a taça do Atlético-MG

Após o fim da 28ª rodada na noite desta segunda-feira (25) já não é precipitado dizer que pintou o campeão. O Galo perdeu apenas 1 dos últimos 20 jogos no torneio, tem a melhor defesa e o artilheiro. Flamengo não terá pernas para alcançar

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 26/10/2021 às 02h07
Hulk vive grande fase e balançou a rede mais uma vez
Hulk vive grande fase e é um dos artilheiros do Campeonato Brasileiro com 11 gols. Crédito: Pedro Souza/Atletico-MG

Com o fim da 28ª rodada do Campeonato Brasileiro na noite desta segunda-feira (25) se tornou possível ver no horizonte que a principal competição do calendário nacional já tem um campeão. Matematicamente, o Atlético-MG possui 94% de chances de títulos, mas não é mais precipitado dizer que o Galo já garantiu a taça.

Com apenas uma derrota nos últimos 20 jogos do Brasileirão (4 em todo o campeonato) e dono da melhor defesa com 20 gols sofridos em 27 jogos, o Galo teria que ter um desempenho digno de time rebaixado e ver o Flamengo alcançar uma campanha perfeita para chegar ao título. E hoje ao olhar as duas equipes é possível perceber que isso será impossível.

Líder com 59 pontos, o Atlético-MG ainda tem 11 jogos a disputar no Brasileirão. Nessa lista estão times frágeis como América-MG, Bahia, Juventude e Grêmio. As duas partidas mais difíceis serão contra Flamengo e Palmeiras, ambas fora de casa, os demais são confrontos que podem ter algum equilíbrio provocado pela gana das equipes na reta final, mas com o Galo favorito.

Rival que ocupa a quarta colocação na tabela, mas ainda assim com 4% de chances de conquistar o título, o Flamengo está 13 pontos atrás do Atlético-MG, porém com dois jogos a menos que o rival. No melhor dos mundos, o Rubro-Negro teria que vencer suas duas partidas atrasadas e derrotar o Galo no confronto direto. Assim diminuiria a diferença para 4 pontos, dependendo ainda de pelo menos dois tropeços do Galo.

No caminho rubro-negro estarão rivais como Chapecoense, Sport, Bahia e Santos. Páreo duro apenas contra o próprio Atlético-MG e com o Internacional fora de casa. E se torcer por tropeços do Galo hoje está muito difícil, o Flamengo pode não ter fôlego para correr atrás da taça, já que divide o foco em três competições. Provavelmente deve poupar jogadores às vésperas das partidas de mata-mata (Copa do Brasil e Libertadores), sofre com muitos lesionados, e, mesmo dono de um potencial absurdo, não vive seu melhor momento sob o comando de Renato Gaúcho.

Do outro lado, um Galo que já deu adeus à Libertadores e divide suas atenções entre o Brasileiro e a Copa do Brasil, o que nesse momento significa um elenco menos desgastado, o que é fundamental na corrida por títulos. Após 50 anos de espera, o bicampeonato do Brasileirão, enfim, é realidade. 

*Mesmo à frente do Flamengo na tabela, Palmeiras e Fortaleza não entraram nas minhas contas pelo fato de terem apenas 1% de chances de títulos cada. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.