ASSINE
Oferecimento:
Modo de Visualização:
É Fisioterapeuta, acupunturista e especialista em avaliação e tratamento de dor crônica pela USP. Entende a saúde como um estado de equilíbrio para lidar com as adversidades da vida de forma mais harmônica

Indisposição matinal: o que a medicina chinesa tem a nos ensinar sobre isso?

Saiba como contornar a indisposição e ajustar o relógio biológico interno

Publicado em 04/10/2021 às 02h00
Sono, preguiça, bocejar
Algumas pessoas encaram como normal o estado produtivo e agitado no período da noite e pela manhã muita sonolência. Crédito: Pixabay

Em geral, quando paramos para observar a natureza, percebemos tudo que é vivo estando mais ativo durante o dia e buscando o recolhimento no período da noite. Nosso relógio interno tem o funcionamento perfeito, distribuído em horários para cada ação do corpo ter seu maior potencial e costuma ser influenciado pela luz.

Quando perdemos o estado de saúde, tendemos a perder esse funcionamento e tudo vira uma bagunça. Nosso ritmo circadiano, que regula nosso estado mental, comportamental e físico a cada 24 horas, perde sincronia e o equilíbrio yin/yang se desajusta.

Sob esse olhar da medicina chinesa, entendemos o Yang como a manhã, o calor, o movimento, a expansão, o céu; já o aspecto Yin engloba a noite, o frio, o repouso, o recolhimento, a terra.

Algumas pessoas encaram como normal o estado produtivo e agitado no período da noite e pela manhã muita sonolência, rigidez, lentidão. Não se deve normalizar a inversão do nosso ciclo circadiano, deve-se entender o que o corpo sinaliza e respeitar esses sinais.

Ter uma boa noite de sono, hidratar-se bem, escolher exercícios físicos no período da manhã, chás relaxantes antes de dormir e energizantes durante o dia, resgatar bons pensamentos ao acordar e desacelerar para adormecer são atitudes possíveis para contornar a indisposição e ajustar o relógio biológico interno.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Saúde Fique bem Bem estar Saúde

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.