ASSINE

Com previsão para RJ e MG, fumaça do Pantanal pode chegar ao ES?

Especialistas ouvidos pela reportagem de A Gazeta falaram se existe a possibilidade da fumaça das queimadas alcançar terras capixabas

Publicado em 16/09/2020 às 12h29
Atualizado em 16/09/2020 às 12h51
POCONE, MT, 07.09.2020 - QUEIMADA-PANTANAL - Vegetação é consumida pelo fogo ao longo da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso. O Pantanal foi o bioma mais atingido proporcionalmente pelas queimadas esse ano, com quase 10% de sua área consumida pelo fogo. (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
Vegetação é consumida pelo fogo ao longo da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso. . Crédito: Lalo de Almeida/Folhapress

As queimadas que atingem o Pantanal já causaram e continuam causando prejuízos para a biodiversidade local. Muitos hectares de mata queimados, além de animais mortos diariamente, são registros comuns nos últimos tempos na região. E o impacto desse desastre ambiental pode ser sentido em outros Estados. De acordo com o Climatempo, a fumaça das queimadas deve chegar em São PauloRio de Janeiro e Minas Gerais nos próximos dias. E no Espírito Santo, existe a chance disso também acontecer?

A informação de que a fumaça deve chegar a três Estados da Região Sudeste foi divulgada em reportagem do jornal O Globo, que ouviu o meteorologista do Climatempo, Marcelo Pinheiro. Segundo ele, a chegada de uma frente fria e uma mudança no fluxo do vento pode criar condições favoráveis para o transporte da fumaça até o Sudeste.

No entanto, ouvidos pela reportagem de A Gazeta, especialistas rechaçam a possibilidade da fumaça alcançar terras capixabas. O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) informou que as chances disso acontecer são “quase nulas”.

“Levando em conta os fatores dinâmicos da atmosfera, a configuração da circulação dos ventos nas diversas camadas da mesma, em especial as mais altas, não costumam regularmente apontar na direção do Estado, e mesmo que elas apontassem, o caminho a ser percorrido seria muito longo, uma vez que essa fumaça pode contribuir para a agregação de vapor d'água e provocar chuva nas cidades e Estados que ficam próximos ao Pantanal”, disse, em nota o Incaper.

INMET

A meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Marlene Leal, seguindo a mesma linha, afirmou que a fumaça do Pantanal não deve se aproximar do Espírito Santo.

“Eu acho que atingir a região do Espírito Santo, por enquanto, muito difícil. Estamos com uns ventos de noroeste, atingindo a região sul do país, pelo Paraná e até o oeste de São Paulo. Mas, o Espírito Santo, por enquanto, eu não vejo condição (da chegada da fumaça) pela questão da direção dos ventos”, destacou.

INSTITUTO ALERTA PARA PERIGO DE QUEIMADAS NO ES

Ainda que a fumaça não chegue ao Estado, o Incaper faz um alerta sobre o período do tempo seco e com baixa umidade do ar, o que facilita a propagação de incêndios em vegetações no Espírito Santo.

“Vale ressaltar que estamos na época seca do ano e que a vegetação fica vulnerável à ocorrência de incêndios por causa da baixa umidade do ar e da falta de chuvas. A poluição decorrente das queimadas que ocorrem no território capixaba podem contribuir na diminuição da qualidade do ar e elas podem se espalhar pelo Espírito Santo por causa dos ventos”, informou o Incaper.

Incêndio no Pantanal: veja fotos

Um jacaré morto é fotografado em uma área que foi queimada em um incêndio no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, estado do Mato Grosso, Brasil, 31 de agosto de 2020. REUTERS / Amanda Perobelli
Um jacaré morto é fotografado em uma área que foi queimada em um incêndio no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone. Amanda Perobelli/REUTERS
POCONE, MT, 07.09.2020 - QUEIMADA-PANTANAL - Vegetação é consumida pelo fogo ao longo da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso. O Pantanal foi o bioma mais atingido proporcionalmente pelas queimadas esse ano, com quase 10% de sua área consumida pelo fogo. (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
Vegetação é consumida pelo fogo ao longo da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso. Lalo de Almeida/Folhapress
Uma vista aérea mostra uma casa cercada por vegetação queimada no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, Mato Grosso, Brasil, 28 de agosto de 2020. REUTERS / Amanda Perobelli
Uma vista aérea mostra uma casa cercada por vegetação queimada no Pantanal,. Amanda Perobelli/REUTERS/Folhapress
Ariranha come peixe enquanto nada no rio Cuiabá, em meio à fumaça de um incêndio, dentro do Parque Estadual Encontro das Águas, no Pantanal, maior pantanal do mundo, no estado de Mato Grosso, Brasil, 3 de setembro de 2020. REUTERS / Amanda Perobelli
Ariranha come peixe enquanto nada no rio Cuiabá, em meio à fumaça de um incêndio, dentro do Parque Estadual Encontro das Águas, no Pantanal. Amanda Perobelli/REUTERS/Folhapress
Um jacaré morto é fotografado em uma área que foi queimada em um incêndio no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, estado do Mato Grosso, Brasil, 31 de agosto de 2020. REUTERS / Amanda Perobelli PROCURE
Um jacaré morto é fotografado em uma área que foi queimada em um incêndio no Pantanal. Amanda Perobelli /REUTERS /Folhapress
Isabella Cristina Pereira Britto, estudante de veterinária, e Eduarda Fernades, guia local, inspecionam uma cobra morta em uma área que foi queimada em um incêndio no Pantanal, o maior pantanal do mundo, em Pocone, Mato Grosso, Brasil, 31 de agosto , 2020. REUTERS / Amanda Perobelli
Isabella Cristina Pereira Britto, estudante de veterinária, e Eduarda Fernades, guia local, inspecionam uma cobra morta em uma área que foi queimada em um incêndio no Pantanal. Amanda Perobelli /REUTERS /Folhapress
Dorvalino Conceicao Camargo, 56, está na fazenda onde trabalha olhando para a fumaça de uma fogueira, subindo no ar, no Pantanal, maior pantanal do mundo, em Pocone, Mato Grosso, Brasil, 29 de agosto , 2020. REUTERS / Amanda Perobelli
Dorvalino Conceicao Camargo, 56, está na fazenda onde trabalha olhando para a fumaça de uma fogueira, subindo no ar, no Pantanal,. Amanda Perobelli/REUTERS/Folhapress
A fumaça de um incêndio sobe no ar enquanto as árvores queimam entre a vegetação no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, estado de Mato Grosso, Brasil, 3 de setembro de 2020. REUTERS / Amanda Perobelli
A fumaça de um incêndio sobe no ar enquanto as árvores queimam entre a vegetação no Pantanal. Amanda Perobelli/REUTERS/Folhapress
Bombeiros do Estado de Mato Grosso abastecem seu caminhão com água enquanto se preparam para apagar um incêndio em frente a um funil de fumaça, em uma fazenda no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, Estado de Mato Grosso, Brasil, 28 de agosto, 2020. REUTERS / Amanda Perobelli
Bombeiros do Estado de Mato Grosso abastecem seu caminhão com água enquanto se preparam para apagar um incêndio em frente a um funil de fumaça, em uma fazenda no Pantanal. Amanda Perobelli/REUTERS/Folhapress
Bombeiro segura uma mangueira enquanto tenta apagar um incêndio em uma fazenda no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, Mato Grosso, Brasil, 26 de agosto de 2020. REUTERS / Amanda Perobelli
Bombeiro segura uma mangueira enquanto tenta apagar um incêndio em uma fazenda no Pantanal. Amanda Perobelli/REUTERS/Folhapress
POCONE, MT, 07.09.2020 - QUEIMADA-PANTANAL - Jabuti morre queimado as margens da rodovia Transpantaneira. O Pantanal foi o bioma mais atingido proporcionalmente pelas queimadas deste ano, com quase 10% de sua área consumida pelo fogo. (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
Jabuti morre queimado as margens da rodovia Transpantaneira. O Pantanal foi o bioma mais atingido proporcionalmente pelas queimadas deste ano, com quase 10% de sua área consumida pelo fogo. Lalo de Almeida/Folhapress
POCONE, MT, 07.09.2020 - QUEIMADA-PANTANAL - Vegetação é consumida pelo fogo ao longo da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso. O Pantanal foi o bioma mais atingido proporcionalmente pelas queimadas esse ano, com quase 10% de sua área consumida pelo fogo. (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
Vegetação é consumida pelo fogo ao longo da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso. . Lalo de Almeida/Folhapress
Uma vaca se encontra em uma área que foi queimada em um incêndio em uma fazenda no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, estado de Mato Grosso, Brasil, 27 de agosto de 2020. REUTERS / Amanda Perobelli PROCURE
Uma vaca se encontra em uma área que foi queimada em um incêndio em uma fazenda no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, estado de Mato Grossono Pantanal. Amanda Perobelli/REUTERS
POCONE, MT, 07.09.2020 - QUEIMADA-PANTANAL - Vegetação é consumida pelo fogo ao longo da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso. O Pantanal foi o bioma mais atingido proporcionalmente pelas queimadas esse ano, com quase 10% de sua área consumida pelo fogo. (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
Vegetação é consumida pelo fogo ao longo da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso. O Pantanal foi o bioma mais atingido proporcionalmente pelas queimadas esse ano, com quase 10% de sua área consumida pelo fogo. Lalo de Almeida/Folhapress
Uma vista aérea mostra a fumaça subindo no ar ao redor do rio Cuiabá no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, estado do Mato Grosso, Brasil, 28 de agosto de 2020. REUTERS / Amanda Perobelli PROCURE
Uma vista aérea mostra a fumaça subindo no ar ao redor do rio Cuiabá no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, estado do Mato Grosso. Amanda Perobelli/REUTERS
***ARQUIVO***BARÃO DE MELGAÇO, MT, 13.08.2020- Trator faz aceiro para tentar o conter o fogo em um pasto da Fazenda São Francisco do Perigara, em Barão de Melgaço, Mato Grosso. (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
Trator faz aceiro para tentar o conter o fogo em um pasto da Fazenda São Francisco do Perigara, em Barão de Melgaço, Mato Grosso. Lalo de Almeida/Folhapress
POCONE, MT, 13.09.2020 - INCÊNDIO-PANTANAL - Voluntários da ONG Ecotropica enchem um coxo com água para os animais na rodovia Transpantaneira, no Pantanal Mato-Grossense, prpximo ao Porto Jofre.  (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
Voluntários da ONG Ecotropica enchem um coxo com água para os animais na rodovia Transpantaneira, no Pantanal Mato-Grossense, prpximo ao Porto Jofre. Lalo de Almeida/Folhapress
Bombeiro segura uma mangueira enquanto tenta apagar um incêndio em uma fazenda no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, Mato Grosso, Brasil, 26 de agosto de 2020. REUTERS / Amanda Perobelli PROCURE
Bombeiro segura uma mangueira enquanto tenta apagar um incêndio em uma fazenda no Pantanal. Amanda Perobelli/REUTERS
A fumaça de um incêndio sobe no ar enquanto as árvores queimam em meio à vegetação no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, Mato Grosso, Brasil, 3 de setembro de 2020. REUTERS / Amanda Perobelli PROCURE
A fumaça de um incêndio sobe no ar enquanto as árvores queimam em meio à vegetação no Pantanal. Amanda Perobelli/REUTERS
Sebastião Baldi Silva Junior, 40, que trabalha em uma fazenda, tenta apagar um incêndio em uma fazenda no Pantanal, a maior área úmida do mundo, em Pocone, Mato Grosso, Brasil, 26 de agosto de 2020. TPX IMAGENS DO DIA PROCURE ESTA HISTÓRIA
Sebastião Baldi Silva Junior, 40, que trabalha em uma fazenda, tenta apagar um incêndio em uma fazenda no Pantanal. Amanda Perobelli/REUTERS
POCONE, MT, 13.09.2020 - INCÊNDIO-PANTANAL - Voluntários da ONG Ecotropica enchem um coxo com água para os animais na rodovia Transpantaneira, no Pantanal Mato-Grossense, próximo ao Porto Jofre.  (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
Voluntários da ONG Ecotropica enchem um coxo com água para os animais na rodovia Transpantaneira, no Pantanal Mato-Grossense. Lalo de Almeida/Folhapress
POCONE, MT, 13.09.2020 - INCENDIO-PANTANAL - Onça-pintada descansa em área queimada às margens do rio Três Irmãos, no Parque Estadual Encontro das águas, no Pantanal, próximo ao Porto Jofre.  (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
Onça-pintada descansa em área queimada às margens do rio Três Irmãos, no Parque Estadual Encontro das águas, no Pantana. alo de Almeida/Folhapress
PASSO FUNDO,RS,11.09.2020:PÔR-SOL - Pôr do sol visto do centro de Passo Fundo (RS), nesta sexta-feira (11). O Estado do Rio Grande do Sul é o mais afetado pela fumaça das queimadas no Pantanal. Há também focos de queimadas no próprio Estado, Uruguai e Argentina. (Foto: Diogo Zanatta/Futura Press/Folhapress)
Pôr do sol visto do centro de Passo Fundo (RS), nesta sexta-feira (11). O Estado do Rio Grande do Sul é o mais afetado pela fumaça das queimadas no Pantanal. Diogo Zanatta/Futura Press/Folhapress
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal. Mayke Toscano/ Secom - MT
Incêndio no Patanal
Incêndio no Pantanal. Foto: Mayke Toscano/ Secom - MT
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal
Espírito Santo Incaper espírito santo Queimadas Pantanal

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.