ASSINE
Oferecimento:
Modo de Visualização:

Novo Império distribui bolas e algodão doce e encanta o público

Plateia se empolgou com desfile da escola que terminou a apresentação sob muitos gritos de “é campeã!”

Publicado em 17/02/2020 às 11h47
Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Rodrigo Gavini
Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Rodrigo Gavini

A ousadia da bateria da Novo Império mais uma vez levantou o público no desfile da escola pelo Sambão do Povo. A plateia também se empolgou com a distribuição de bolas e algodão doce, e a agremiação terminou a apresentação sob muitos gritos de “é campeã!”

A interação com o público começou antes mesmo da escola atravessar a linha amarela na concentração. Os foliões foram convidados a acender a lanterna dos celulares e corresponderam ao chamado, iluminando a pista de seus camarotes e arquibancadas.

Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Vitor Jubini
Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Vitor Jubini

Depois, de carros alegóricos diferentes, foram arremessados bolas e algodão doce, causando surpresa e euforia. O presidente Alessandro Souza Santos disse que a proposta deste ano, com o enredo “O bê-a-bá dos guris: uma lição pra todos”, era promover maior interação com o público e emocionar.

Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Rodrigo Gavini
Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Rodrigo Gavini

Para o fotógrafo aposentado Luiz Cláudio Gonzaga, nascido e criado em Caratoíra, comunidade onde está inserida a escola, a Nova Império conseguiu. Ao terminar o desfile, ele chorou ao ouvir os aplausos e gritos do público. O desfile da escola foi encerrado com a bateria, que fez coreografia e se abaixou para reverenciar a rainha e a madrinha.

DEU SAMBA

A comissão de frente “Rua, infância roubada” era acompanhada de uma alegoria com um escorregador, por onde os integrantes faziam a encenação de crianças escorregando de suas casas para trabalhar nos semáforos. A bateria, suas coreografias e paradinhas. E a proposta de interagir mais com o público.

Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Vitor Jubini
Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Vitor Jubini

ATRAVESSOU

Poucos componentes sabiam o samba da Novo Império. Várias alas passaram na avenida sem cantar, o que ficava mais evidente quando a bateria fazia as paradinhas e não havia retorno dos foliões. Não cantar o samba pode comprometer o desempenho da escola na avaliação dos julgadores. A agremiação, assim como outras escolas, também estourou o tempo máximo do desfile, que é de 62 minutos.

Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Vitor Jubini
Novo Império leva o universo infantil para a avenida. Crédito: Vitor Jubini

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.