ASSINE

"Sou imbrochável", diz Bolsonaro ao alegar que sofre ataques

O presidente criticou medidas restritivas de combate à pandemia que estão sendo adotadas por governadores. "Tenho prazer grande de ficar no meio de vocês", disse

Publicado em 26/02/2021 às 17h55
Atualizado em 26/02/2021 às 17h55
O presidente Jair Bolsonaro durante visita ao Ceará
O presidente Jair Bolsonaro durante visita ao Ceará. Crédito: Reprodução | Facebook Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarou na manhã desta sexta-feira (26) que não vai desistir diante das dificuldades e dos ataques sofridos.

"Não reclamo das dificuldades. Sofro ataques 24 horas por dia. Mas entre esses que atacam e vocês, vocês estão muito na frente. Não me vão fazer desistir porque, afinal de contas, eu sou imbrochável", discursou durante inauguração de trecho da BR-222, no município de Tianguá (CE).

O presidente criticou medidas restritivas de combate à pandemia que estão sendo adotadas por governadores. "Tenho prazer grande de ficar no meio de vocês. Queria dizer a esses políticos do Executivo que o que eu mais escuto é: 'Presidente, quero trabalhar'."

Após ser aclamado com gritos de "mito", Bolsonaro declarou que a população não consegue mais ficar em casa.

"O povo quer trabalhar. Esses que fecham tudo e destroem empregos estão na contramão daquilo que seu povo quer. Não me critiquem. Vão para ao meio do povo, mesmo depois da eleições", discursou. Ele deixou o local sem falar com a imprensa.

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), não participou do evento sob a justificativa de que o ato geraria aglomerações. "Tenho todo respeito à autoridade, mas não posso compactuar com aquilo que considero grande equívoco", postou nas redes sociais.

A visita do presidencial gerou aglomerações. Sem máscara, Bolsonaro abraçou apoiadores.

A obra de Travessia Urbana de Tianguá, que inclui duplicação de seis quilômetros da BR-222 na Serra da Ibiapaba, foi iniciada em 2011, porém, devido a escândalos envolvendo a construtora Delta, o contrato foi rescindido. Ocorreram duas outras licitações e novamente o projeto foi paralisado.

O trecho inaugurado liga Tianguá a Fortaleza, ao Piauí, ao Maranhão e a estados da região Norte do país. O investimento total para a finalização dessa obra será de R$ 66,1 milhões.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.