ASSINE

Rio tem transmissão comunitária de variantes do coronavírus, dizem secretarias

As secretarias também reforçaram a necessidade de prevenção contra a covid-19 e pedem que a população intensifique o uso de máscaras, a higienização das mãos e o distanciamento social.

Publicado em 19/02/2021 às 10h25
Atualizado em 19/02/2021 às 10h28
Mulher com máscara
Uso de máscara é importante para evitar contaminação pelo coronavírus. Crédito: karlyukav/Freepik

Duas variantes do novo coronavírus potencialmente mais transmissíveis já estão circulando pela cidade do Rio de Janeiro e, provavelmente, em Nova Iguaçu, na baixada fluminense. A conclusão é das secretarias estadual e municipal de Saúde do Rio, que analisaram o histórico de quatro das cinco pessoas contaminadas pelas cepas P.1 (de Manaus) e B.1.1.7 (do Reino Unido).

Segundo as autoridades, apenas um dos pacientes contaminados pelas novas linhagens é proveniente de Manaus. Os demais não têm histórico de viagem ou de contato com pessoas que tenham passado por locais com circulação das novas variantes. "Dessa forma, a avaliação confirmou que as novas cepas já estão circulando em pelo menos um município do Estado", diz a nota.

O Estado afirma que existe a possibilidade de as novas cepas estarem circulando também por outras cidades, "uma vez que a capital tem grande atividade econômica e alta circulação de pessoas de várias cidades da Região Metropolitana". O alerta foi feito pela Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS).

Para confirmar a suspeita, o governo disse estar "reforçando e apoiando" os municípios em ações de monitoramento e vigilância de casos suspeitos.

As secretarias também reforçaram a necessidade de prevenção contra a covid-19 e pedem que a população intensifique o uso de máscaras, a higienização das mãos e o distanciamento social.

CASOS

Na quarta-feira, 17, o Rio informou que estava monitorando cinco casos relacionados às variantes do coronavírus. Dos infectados com a cepa de Manaus, dois são moradores da capital, um é paciente transferido da capital amazonense e outro é de Belford Roxo. A pessoa contaminada com a cepa britânica mora na capital.

O paciente transferido de Manaus ainda está internado no Hospital Federal do Servidor e o morador de Belford Roxo morreu. Os demais já estão recuperados.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Rio de Janeiro Coronavírus Mutação do Coronavírus

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.