ASSINE

Não adianta tirar insumo da Amazônia produzir no Centro-Sul, diz Mourão

Segundo Mourão, é importante que "as indústrias que vão produzir com bases em insumos estejam localizadas na Amazônia em cidades como Manaus ou Rio Branco

Publicado em 21/10/2020 às 14h38
Atualizado em 21/10/2020 às 14h38
Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão
Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão. Crédito: Isac Nobrega/PR

O vice-presidente da República e coordenador do Conselho Nacional da Amazônia Legal (CNAL), Hamilton Mourão, disse defender os benefícios fiscais concedidos às indústrias que produzem na região amazônica durante evento promovido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo Mourão, é importante que "as indústrias que vão produzir com bases em insumos estejam localizadas na Amazônia, nas grandes cidades como Manaus, Belém, Boa Vista e Rio Branco"."Não adianta retirar insumo de lá Amazônia e vir produzir no Centro-Sul, porque estarei gerando um emprego de mais qualidade aqui e não lá", afirmou.

O vice-presidente disse também defender a regularização fundiária - para que cidadãos tenham acesso a linhas de crédito e assistência técnica rural - e insumos para a indústria de fármacos e cosméticos como forma de preservar a biodiversidade da região.

"Vejo que é responsabilidade do nosso governo atuar como um grande indutor, como um grande facilitador, para que se faça o casamento entre o investidor privado e essa nossa ampla riqueza caracterizada pela biodiversidade da Amazônia", concluiu Mourão.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.