ASSINE

Governadores se reúnem com russos para mais informações sobre Sputnik V

Depois que Anvisa negou a importação da vacina, a reunião teve como objetivo discutir os problemas apontados pela equipe como a falta de comprovações de segurança

Publicado em 27/04/2021 às 16h47
Especialista exibe amostra da vacina contra Covid-19 chamada Sputnik, produzida em São Petersburgo, Rússia
Especialista exibe amostra da vacina contra Covid-19 chamada Sputnik, produzida em São Petersburgo, Rússia. Crédito: REUTERS / Anton Vaganov / Folhapress

Os governadores do Norte e do Nordeste se reuniram hoje (27) com representantes do governo russo para discutir a tentativa de importação da vacina Sputnik V. Ontem, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negou o pedido de importação do imunizante.

Os administradores estaduais já negociaram 66 milhões de doses da vacina russa. Diante da decisão da Anvisa, a reunião teve como objetivo discutir os problemas apontados pela equipe técnica da Agência, como a falta de comprovações sobre a segurança da vacina e dos processos de fabricação.

Segundo o coordenador do Fórum de Governadores do Nordeste, o governador do Piauí Wellington Dias (PT), no encontro com representantes do Instituto Gamaleya (responsável pelo desenvolvimento da vacina) e do ministério da Saúde russo, as autoridades daquele país reiteraram sua garantia de segurança do imunizante.

“Os técnicos afirmaram que é uma vacina segura, com baixos efeitos colaterais, é uma vacina eficaz, tem capacidade de imunização, já aplicada em milhões de pessoas em 62 países do mundo”, disse Dias, em vídeo divulgado pela assessoria do consórcio.

O governador do Piauí acrescentou na mensagem que a expectativa dos governadores é que o governo russo possa responder aos pontos levantados pela Anvisa. “Os pontos levantados no relatório da Anvisa dizem o contrário [do que foi afirmado pelo governo russo]. Precisamos saber agora quem está com a verdade”, completou.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Anvisa Brasil Brasil Brasil Saúde Coronavírus Saúde Rússia Rússia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.