ASSINE

'Dr. Queiroga reza pela mesma cartilha', diz Pazuello sobre Saúde

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a sua saída da pasta não marcará uma mudança na política de enfrentamento da pandemia

Publicado em 17/03/2021 às 16h43
Atualizado em 17/03/2021 às 16h43
O atual ministro Pazuello ao lado de Queiroga, que deve assumir a Saúde
O atual ministro Pazuello ao lado de Queiroga, que deve assumir a Saúde. Crédito: Tony Winston/Ministério da Saúde

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a sua saída do ministério não marcará uma mudança na política de enfrentamento da pandemia de Covid-19. Segundo ele, "a transição de cargo de ministro é apenas uma continuidade do trabalho". O cardiologista Marcelo Queiroga foi anunciado como o novo ministro da Saúde, embora ainda não tenha tomado posse. Os dois participaram de evento na Fiocruz na manhã desta quarta-feira.

"O doutor Marcelo Queiroga reza pela mesma cartilha", disse Pazuello. O ministro lamentou o atraso na entrega de insumos vindos da China, necessários para a fabricação da vacina, que seria responsável pelo atraso do início da vacinação em massa no País.

"Nós tivemos um atraso na entrega do insumo farmacológico que vem da China", afirmou. "São 45 dias de atraso e isso nos fez sangrar. Nos fez sangrar."

Eduardo Pazuello garantiu que até julho metade da população brasileira já estará vacinada. Até o final do ano, disse, toda a população estará imunizada. "Nós vamos controlar essa pandemia ainda no segundo semestre, essa é a nossa missão", disse.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.