ASSINE

Deputada Joice Hasselmann envia nomes de suspeitos de agressão à polícia

Após negar que fraturas e hematomas sejam resultado de violência doméstica, ela e o marido, o médico Daniel França, deram entrevista neste domingo

Publicado em 25/07/2021 às 16h17
Deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), o seu marido, o neurocirurgião Daniel França
Joice Hasselmann (PSL-SP) e seu marido, o neurocirurgião Daniel França, falaram sobre as agressões e negaram violência doméstica. Crédito: Reprodução/Redes sociais

Em entrevista convocada pela assessoria da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), o seu marido, o neurocirurgião Daniel França, rebateu neste domingo (25) as insinuações de redes sociais de que os hematomas que a parlamentar apresenta no corpo sejam resultado de um episódio de violência doméstica.

"Nunca agredi ninguém", disse o médico - que deu a entrevista ao lado da parlamentar - , ao ser questionado se ele seria responsável pela agressão.

Ele também disse que dorme em outro quarto, diferente do da deputada.

Sem apresentar nomes, a parlamentar disse que fará exame de corpo delito nesta segunda-feira (26) na Policia Civil do DF e que já chegou a citar à Polícia Legislativa, que também investiga o caso, o nome de duas pessoas que ela afirma considerar suspeitas.

Um deles é parlamentar, outro não. "Um grande desafeto político que tem acesso muito fácil a esse bloco. Se alguém entrou aqui, não é coisa de amador."

ENTENDA O CASO

Na quinta-feira (22), Joice relatou ter despertado na manhã do dia 18 no chão do corredor entre o quarto e o banheiro do seu apartamento, com ferimentos pelo corpo. De acordo com a parlamentar, a última coisa que ela se lembra antes disso era que estava assistindo a um seriado na TV, na companhia do marido, e que ele foi dormir antes dela.

"Nós tradicionalmente dormimos em quartos separados. Os quartos ficam um pouquinho longe um do outro, porque ele ronca, tadinho. Eu boto ele para fora", afirmou a deputada.

"Quando eu acordei, sei o horário porque foi a hora que liguei para ele, era 7h03 . Eu acordei e estava em uma poça de sangue. Me arrastei até meu telefone. Peguei o telefone e liguei para ele, para ele vir ao quarto para me socorrer. Ele veio correndo", disse.

Em nota, a assessoria de imprensa da deputada afirmou que exames constataram traumas no joelho, na costela, no ombro e na nuca, além de cinco fraturas no rosto e uma na coluna.

A deputada disse ter feito exames na terça-feira (20) no hospital Sírio-Libanês, em Brasília, que constataram as lesões. O Depol (Departamento de Polícia Legislativa) investiga o caso. Segundo a assessoria de imprensa da Câmara, as investigações estão em andamento e têm caráter sigiloso.

PROCESSO

Neste domingo, a parlamentar afirmou que vai processar todos que estão "fazendo ilações" contra seu marido.

O médico disse na entrevista que nunca viu nenhum episódio de sonambulismo da deputada apesar de afirmar que o medicamento que ela toma para dormir poder gerar sonambulismo. Ele afirmou ainda que foi espontaneamente ao Depol prestar depoimento e não deixou de responder nenhuma pergunta.

Joice já havia negado anteriormente que as fraturas no rosto e na coluna e os hematomas que apresenta no corpo tivessem sido resultado de violência doméstica e afirmou não ter o "menor perfil para mulher de malandro".

A deputada diz não saber exatamente como ocorreram os ferimentos e não descarta ter sido vítima de um atentado. Na sexta, Joice disse que os rumores sobre violência doméstica buscam "desviar o foco do problema principal, que é essa possibilidade de atentado".

"Enquanto pode ter um bandido profissional mandado para me executar, esses papagaios imbecis de internet querem manchar a honra de um homem que se dedica a salvar vidas e que salvou a minha", criticou. "Nojo dessa gente."

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.