ASSINE

Brasil contabiliza média móvel de 1.011 mortes por Covid-19 diariamente

Nas últimas 24 horas, foram registrados 514 novos óbitos, o que eleva o total para 94.130, segundo levantamento feito pelo consórcio de veículos da imprensa

Publicado em 02/08/2020 às 21h28
Movimento no Viaduto do Chá em São Paulo durante a quarentena
Movimento no Viaduto do Chá em São Paulo durante a quarentena. Crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil

O Brasil registrou, neste domingo (2), uma média móvel diária de 1.011 pessoas mortas por causa da Covid-19 . É a sétima semana consecutiva que o número, referente aos últimos sete dias, fica igual ou acima de mil. Nas últimas 24 horas, foram registrados 514 novos óbitos, o que eleva o total para 94.130. As informações são do levantamento feito pelo consórcio de veículos da imprensa, junto às secretarias estaduais de saúde, que reúne Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL.

Segundo o Ministério da Saúde, 2.733.677 pessoas já foram contaminadas pelo novo coronavírus, das quais 1.883.677 se recuperaram. De acordo com o consórcio, 2.733.622 brasileiros testaram positivo para a contaminação. No último dia, foram 24.746 novos casos.

Entre os Estados mais afetados pela pandemia, São Paulo fica em primeiro lugar, com 558.685 casos confirmados e 23.317 mortes. Dos 645 municípios, 642 têm pelo menos uma pessoa infectada e 474 registram um ou mais óbitos.

A capital paulista está perto de atingir as 10 mil mortes pela Covid-19, conforme mostra o boletim diário da prefeitura, que neste domingo contabilizou 9.725 óbitos. O segundo Estado com mais mortos é o Rio de Janeiro (13.572), seguido por Ceará (7.710), Pernambuco (6.634) e Pará (5.784).

No ranking mundial, o Brasil é o segundo país com mais casos confirmados, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, que somam 4.657.693 contaminações, segundo dados da Universidade Johns Hopkins até as 20h (horário de Brasília) deste domingo. O terceiro país com mais infectados é a Índia, com 1.750.723 casos.

CONSÓRCIO DA IMPRENSA

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia. E se manteve mesmo após a manutenção dos registros governamentais.

O Ministério da Saúde informou na noite deste domingo que o Brasil contabilizou 541 óbitos causados pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas. Segundo a pasta, são 94.104 mortos no total, sendo que 198 pessoas morreram nos últimos três dias. O número é diferente do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa devido, principalmente, ao horário de coleta dos dados.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.