ASSINE

Brasil completa dez dias com média de mortes por Covid abaixo de 200

Vale apontar também que, aos domingos, segundas e feriados, os números da pandemia são menores, devido a atrasos de notificação nas secretariais de saúde

Tempo de leitura: 3min
Publicado em 14/12/2021 às 11h49
O novo coronavírus causa da Covid-19
Brasil completou dez dias seguidos com médias móveis de óbitos abaixo de 200 por dia. Crédito: Freepik

Brasil registrou 39 mortes por Covid, nesta segunda-feira (13), e completou dez dias seguidos com médias móveis de óbitos abaixo de 200 por dia.

O dado de óbitos do dia também é o menor desde 03 de abril do ano passado, uma sexta-feira, data na qual foram registradas 38 mortes. O baixo registro, porém, ocorre devido a ausência de dados de óbitos e casos de nove estados, entre eles, São Paulo e Rio de Janeiro. Completam a lista de ausências Mato Grosso do SulParaíbaParanáRondôniaRio Grande do SulSanta Catarina e Tocantins.

Ministério da Saúde foi alvo de um ataque cibernético na última semana, o que tem afetado os dados da pandemia nos últimos dias.

Vale apontar também que, aos domingos, segundas e feriados, os números da pandemia são menores, devido a atrasos de notificação nas secretariais de saúde.

Nesta segunda, o país também registrou 1.865 infecções e teve a menor média móvel de casos desde 5 de maio de 2020, quando era de 6.063.

Ao todo, o país soma 616.980 vidas perdidas e 22.189.214 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2, desde o início da pandemia.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados da vacinação contra a Covid-19 estão entre os afetados, em diversos estados, pelo ataque à página do ministério. De toda forma, as informações foram ao menos parcialmente atualizadas em 14 estados e o Distrito Federal.

O Brasil registrou 931.705 doses de vacinas contra Covid-19, nesta segunda. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 335.659 primeiras doses, 241.924 segundas doses. Além disso, foram registradas 398.657 doses de reforço.

O valor total foi puxado para baixo pelo número negativo de doses únicas (-44.535). Isso ocorreu devido a registros negativos na Bahia (-304), no Ceará (-44.799) e em Minas Gerais (-1). Também houve registro negativo de segundas doses na Bahia (-3.816).

Ao todo, 160.174.849 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil - 134.950.004 delas já receberam a segunda dose do imunizante. Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 139.536.958 pessoas com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen.

Assim, o país já tem 75,09% da população com a 1ª dose e 65,41% dos brasileiros com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen. Considerando somente a população adulta, os valores são, respectivamente, de 98,82% e 86,09%.

Mesmo quem recebeu as duas doses ou uma dose da vacina da Janssen deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (PL), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.