ASSINE

Reveja a live do Todas Elas sobre liderança feminina e guerra contra o machismo

Roda de conversa virtual discute sobre desigualdade de gênero e iniciativas para mudar essa realidade. Assista novamente ao encontro transmitido pelo site de A Gazeta e na página do Todas Elas

Publicado em 12/05/2021 às 16h39
Atualizado em 18/05/2021 às 20h57
Live do Todas Elas será na próxima terça-feira (18)
Live do Todas Elas foi realizada nesta terça-feira (18). Crédito: A Gazeta

Com o objetivo de fomentar ainda mais o debate sobre violência contra a mulher e a desigualdade de gênero, A Gazeta realizou nesta terça-feira (18) mais uma live do projeto Todas Elas, com o tema “Liderança feminina e a guerra contra o machismo nas empresas”. O encontro contou com mediação da jornalista Elis Carvalho.

A roda de conversa virtual teve participação da vice-governadora do Espírito Santo, Jacqueline Moraes; da atriz e fundadora do Instituto Dona de Si, Suzana Pires; da gerente do programa Ganha-Ganha da ONU Mulheres, Tayná Leite; e da gerente executiva de Gente e Gestão da Suzano, Fabiana Piva. Reveja abaixo:

“Não é fácil. Não adianta a gente romantizar que está empoderada, maravilhosa, que ganha dinheiro. Porque a gente está sempre como um sonâmbulo tendo que se equilibrar na corda bamba”, afirma a atriz Suzana Pires. Leia a entrevista completa aqui.

A vice-governadora Jacqueline Moraes também falará sobre os desafios das empreendedoras e das mulheres na política. “Desde a época em que fui vereadora, incentivava as mulheres a ocuparem o seu lugar na política. Nesse meio, é muito difícil ter voz. É como se o que eu dissesse, não fosse compreendido ou validado nesses espaços, ocupados majoritariamente por homens”, explica.

De acordo com o Monitor da Violência do G1, nos primeiros seis meses de 2020, 1.890 mulheres no país foram mortas de forma violenta em plena pandemia do coronavírus, uma alta de 2% em relação ao mesmo período de 2019. No total, 631 foram feminicídios, número também maior que o registrado no primeiro semestre de 2019.

No Espírito Santo, foram 26 mulheres assassinadas por maridos, namorados ou ex-companheiros no ano passado e 7 neste ano, segundo o boletim da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

AS PARTICIPANTES

Vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes é empreendedora individual, militante dos direitos da mulher e estudante de Direito. Casada, mãe de três filhos e avó de um neto, é natural de Duque de Caxias (RJ), e se mudou para o Estado aos 12 anos, onde, mais tarde, trabalhou como vendedora ambulante no centro de Vitória. Iniciou sua vida política em movimentos comunitários, sempre voltada aos movimentos sociais. Em 2012 foi eleita vereadora em Cariacica e, em 2018, tornou-se a primeira mulher negra a ser eleita vice-governadora do Estado. 

A atriz Suzana Pires lidera o Instituto Dona de Si, criado em 2017 com o objetivo de alavancar talentos femininos em todos os setores da economia brasileira, partindo das microempreendedoras individuais até altos cargos de liderança corporativa. Atualmente o instituto mantém 200 bolsistas em seu curso digital, já ajudou diretamente mais de 1.000 mulheres divulgando seus trabalhos, e impactou mais de 2 milhões de mulheres.

Tayná Leite é gerente do programa Ganha-Ganha da ONU Mulheres, que busca alcançar o empoderamento econômico das mulheres através do fortalecimento das capacidades dos atores do setor privado e dando visibilidade aos benefícios econômicos gerados pela igualdade de gênero. O Ganha-Ganha é implementado em seis países da América Latina e Caribe – Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Jamaica e Uruguai – em colaboração com empresas e empreendedoras.

Fabiana Piva completa o time de convidadas. Ela é gerente executiva de Gente e Gestão na Suzano, empresa que aderiu em 2019 ao programa Princípios de Empoderamento das Mulheres, iniciativa promovida pela ONU Mulheres, voltada a ajudar as empresas a incorporar em seus negócios valores e práticas que visem à equidade de gênero e ao empoderamento feminino. A Suzano almeja contar, até 2025, com 30% dos cargos de liderança ocupados por mulheres e 30% por negros.

TODAS ELAS

O projeto Todas Elas nasceu em 2019, dentro da redação de A Gazeta, após os jornalistas notarem a necessidade de tratar os casos de violência contra a mulher como um problema específico, que necessita ser discutido com profundidade e envolvendo um maior número de pessoas na conscientização.

O objetivo é inspirar e gerar empatia nos capixabas, oferecer informações que auxiliem na educação de toda a sociedade, além de ajudar a denunciar a violência contra a mulher, questionar desigualdades e encorajar mulheres na luta pelos seus direitos.

Desde setembro de 2020, o site especial do Todas Elas tem produzido e divulgado conteúdos especiais relacionados ao tema, ajudando a construir uma sociedade mais crítica e preparada para debater, questionar e dialogar sobre temas relevantes para a mulher no Espírito Santo. Cada mulher, denúncia, atitude e palavra contam.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.