ASSINE

Remédio contra câncer de mama é considerado terapia inovadora

Quando utilizado em combinação com terapia endócrina oral para pacientes com câncer de mama avançado HR+/HER2-, apresentou "eficácia superior"

Publicado em 03/01/2018 às 12h38
Medicamento Kisqali. Crédito: Reprodução
Medicamento Kisqali. Crédito: Reprodução

O medicamento Kisqali para o tratamento do câncer de mama obteve o status de "terapia inovadora" da Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA), anunciou nesta quarta-feira o grupo farmacêutico suíço Novartis.

Quando utilizado em combinação com terapia endócrina oral para pacientes com câncer de mama avançado HR+/HER2-, apresentou "eficácia superior", de acordo com o estudo clínico de fase III Monaleesa-7 dedicado a essa droga, informou a empresa.

O câncer de mama antes da menopausa é o câncer mais mortal entre as mulheres com idades entre 20 e 59 anos.

A FDA concede o estatuto de "terapia inovadora" para acelerar o desenvolvimento e testes de novas drogas para doenças graves ou potencialmente mortais "se o tratamento demonstrar um avanço substancial em relação ao tratamento disponível em pelo menos um critério médico significativo", indicou Novartis em sua declaração.

A Gazeta integra o

Saiba mais
câncer saude

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.